Treinador do Manchester United considera "inaceitável" que Ronaldo e outros tenham saído mais cedo

"Somos uma equipa e ficamos juntos até ao fim", afirmou o treinador holandês à Viaplay.

O treinador do Manchester United, Erik Ten Hag, contradisse a versão do próprio clube, e criticou o comportamento de Cristiano Ronaldo e dos outros jogadores dos red devils que abandonaram Old Trafford ainda antes do apito final do jogo de domingo frente ao Rayo Vallecano.

"Se ignorei isso? Obviamente que não. É inaceitável. Para todos. Disse-lhes que é inaceitável e que nós somos uma equipa e que temos de ficar juntos até ao fim", afirmou o técnico à Viaplay.

Cristiano Ronaldo e Diogo Dalot foram alguns dos jogadores vistos a abandonar Old Trafford.

O avançado de 37 anos jogou a primeira parte no empate diante do Rayo Vallecano, tendo sido substituído ao intervalo. Quando o nome de Ronaldo foi anunciado pelo speaker de serviço, os adeptos dividiram-se entre palmas e assobios (mas as ovações forma maiores). As vaias foram provavelmente daqueles que não gostaram desta ausência prolongada do craque português, que falhou a digressão de pré-época na Ásia, e das notícias sobre querer transferir-se para outro clube.

O treinador Ten Hag colocou Ronaldo a titular numa equipa quase de segundas escolhas (os reforços Lisandro Martinez e Christian Eriksen também jogaram), dado que o Manchester United tinha atuado na véspera na Noruega, numa derrota com o Atlético Madrid. O português só jogou meia parte (saiu ao intervalo), não marcou, mas para quem só começou a treinar-se na terça-feira não se saiu mal.

Aos 12 minutos, CR7 esteve até muito perto de marcar, com um remate que passou perto da barra da baliza dos espanhóis. E teve mais dois bons apontamentos, com assistências a tentar rasgar a defesa do Rayo Vallecano.

O jornal Manchester Evening News, que deu o jogo ao minuto, deu nota 6 ao avançado português - "falhou uma excelente oportunidade, mas fez um jogo decente". "Ronaldo mostrou alguns lampejos dos seus melhores tempos, parecendo estar bem fisicamente para a nova época", comentou por sua vez a Sky Sports.

O português pediu dispensa e não se apresentou no dia 4 de julho, data do regresso aos trabalhos do Manchester, alegando motivos pessoais. Ficou de fora também da digressão que o clube fez à Tailândia e Austrália, e só se apresentou há uma semana, quando chegou a Old Trafford na companhia do empresário Jorge Mendes.

Ao longo das últimas semanas, foi apontado a vários clubes. Do Bayern Munique ao Chelsea, passando por Atlético Madrid e Sporting. Diariamente era noticiada a sua intenção em sair para jogar num clube de topo que estivesse na Champions (o Man. United vai jogar a Liga Europa).

Ronaldo manteve-se calado, mas há cerca de uma semana quebrou o silêncio e respondeu nas redes sociais. "Impossível não falarem de mim um dia, senão a imprensa não ganha dinheiro. Sabem que se não mentirem não conseguem atrair a atenção das pessoas. Continuem que um dia acertarão em alguma notícia", escreveu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG