Trauma ucraniano da praxe para Sp. Braga (e Peseiro) no reencontro com Fonseca

Bracarenses perderam com o Shakhtar (2-0) e ficaram em posição difícil no grupo H. Manchester United de Mourinho sofreu para vencer desconhecido Zorya (1-0) e Olympiacos de Paulo Bento perdeu com Apoel Nicosia

O trauma ucraniano do Sp. Braga não para de aumentar. No reencontro com Paulo Fonseca, os minhotos perderam com o Shakhtar Donetsk (2-0), em jogo da segunda jornada do grupo H da Liga Europa. Foi a quinta derrota dos guerreiros em cinco partidas com a equipa ucraniana...

A primeira parte do jogo em Lviv foi praticamente de sentido único. A entrada forte da equipa de Paulo Fonseca no jogo resultou no golo madrugador de Stepanenko, logo aos cinco minutos. O Sp. Braga acusou o golo e o peso da história em duelos com os ucranianos veio ao de cima e nunca conseguiu ameaçar a baliza de Pyatov.

A supremacia do Shakhtar fez a equipa de José Peseiro passar um mau bocado até ao intervalo. E no segundo tempo a história não foi diferente, apesar de jogar com mais um depois da expulsão de Fred. Mas mesmo em superioridade o Sp. Braga não criou uma única oportunidade de golo.

No final Peseiro admitiu: "Não queríamos perder. Foram melhores, não nos custa reconhecer isso. Entrámos muito mal no jogo, pouco contundentes a defender, mas também é verdade que sofremos um golo no primeiro lance do jogo e que nos condicionou. Os dois golos são dois livres e fruto de ressaltos, mas depois jogámos melhor, fomos mais afirmativos, já quisemos jogar na cara do adversário."

O desaire na Ucrânia compromete as aspirações da equipa de José Peseiro na corrida por uma vaga nos oitavos-de-final, que fica quase obrigado a vencer na Turquia, dia 20, o Konyaspor. Mas o técnico prefere fazer outras contas: "Faltam disputar 12 pontos. Sabíamos que ia ser um jogo difícil mas temos noção de que podemos fazer melhor do que fizemos. Queremos ganhar o próximo jogo, mas esse jogo é frente ao Arouca e não para a Liga Europa."

Peseiro, que substituiu Fonseca na Pedreira, somou a oitava partida nas competições europeias sem vencer e a quinta no duelo com Paulo Fonseca (incluindo uma Taça de Portugal).

O agora técnico do Shakhtar gostou do reencontro com os bracarenses - "é bom rever pessoas e um clube que me marcou tanto e rever amigos"- e ainda mais do resultado: "Fomos superiores ao longo de todo o jogo, mesmo quando ficámos com dez elementos, portanto acho que foi uma vitória merecida e que traduz aquilo que se passou em campo."

Mourinho sofre, Bento perde...

Ibrahimovic salvou Mourinho e o Manchester United de mais uma humilhação europeia, depois da derrota na primeira jornada com o Feyenoord. Ontem, um golo do sueco ao desconhecido Zorya Lugansk - aguentou 69 minutos em Old Trafford - deu o triunfo magro aos red devils na Liga Europa (ver quadros).

Já o Olympiacos de Paulo Bento perdeu em casa com o APOEL Nicosia (1-0), em jogo do grupo B da Liga Europa. Foi a segunda derrota seguida do técnico português.

A equipa grega, com Diogo Figueiras na defesa e André Martins no banco de suplentes (entrou aos 80 minutos), sofreu um golo aos dez minutos, marcado por Pieros Sotiriou. Já a equipa de Nicósia, com Nuno Morais no meio-campo, geriu bem a vantagem conseguida e acabou por somar três preciosos pontos em Atenas.

Destaque ainda para a goleada da Fiorentina de Paulo Sousa ao Qarabag FK (5-1) e a do Zenit, com o português Neto a titular, frente ao AZ Alkmaar (5-0).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG