TAS rejeita recurso e Platini continua suspenso

Michel Platini tinha sido suspenso por 90 dias pelo Comité de Ética da FIFA e recorreu da decisão

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) rejeitou hoje o recurso apresentado por Michel Platini da suspensão de 90 dias como presidente da UEFA que lhe foi imposta pelo Comité de Ética da FIFA.

"Como o Comité de Ética da FIFA indicou que pretende tomar uma decisão antes do final do ano, deixemos então que termine o seu trabalho e aguardemos pelo desfecho do processo", afirmou o secretário-geral do TAS, Matthieu Reeb, citado pela AFP.

O mesmo responsável esclareceu que o TAS determinou que "a FIFA não pode estender a suspensão provisória de Michel Platini para lá de 05 de janeiro", rejeitando a possibilidade que restava em aberto de serem aplicados mais 45 dias.

A 08 de outubro, Michel Platini foi suspenso por 90 dias pelo Comité de Ética da FIFA, que o investiga pelo recebimento de 1,8 milhões de euros em 2011 de Joseph Blatter para pagar um trabalho de aconselhamento realizado em 2002.

Platini recorreu da suspensão, que o afastou da presidência da UEFA e mantém suspenso o processo de candidatura às eleições para a presidência da FIFA, marcadas para 26 de janeiro.

"Mesmo que a suspensão fosse levantada, essa medida não garantia a Michel Platini que a Comissão 'ad hoc' da FIFA validasse a sua candidatura presidencial antes de 05 de janeiro de 2016", refere o comunicado distribuído pelo TAS.

No imediato, esta decisão do TAS impede que Platini presida no sábado à cerimónia do sorteio para a fase final do Europeu de 2016, como era o desejo do presidente da UEFA.

Além de Michel Platini, o Comité de Ética suspendeu, também a 08 de outubro, por implicação no escândalo de corrupção que atinge a instituição, Joseph Blatter e o secretário-geral da FIFA, o francês Jérôme Valcke.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG