Taça Davis: João Sousa vive o sonho que nunca imaginou em Guimarães

João Sousa vai viver este fim de semana o sonho nunca imaginado de representar Portugal como número um nacional, numa eliminatória da Taça Davis em ténis disputada na sua terra natal, Guimarães.

"Sonhar, nunca sonhei. Quando era miúdo, sonhava com outras coisas. É sempre muito bom ser número um do país, e como adoro Portugal é sempre um orgulho representar a seleção, independentemente de ser o número um", confessou o 37.º jogador mundial.

João Sousa, que está radicado em Barcelona, não esconde que o facto de Portugal ir enfrentar a Áustria, na primeira eliminatória do Grupo I da Zona Europa/África da Taça Davis, em Guimarães torna a ocasião especial.

"O 'feedback' tem sido bom, temos recebido muito carinho por parte dos vimaranenses e isso é ótimo. Estamos felizes para enfrentar esta eliminatória. Acredito que vamos ter um público fantástico a apoiar-nos e vamos ver como as coisas correm", completou.

A semana especial de João Sousa, que terá o seu auge entre sexta-feira e domingo, no Pavilhão Vitória Sport Clube, começou na segunda-feira, quando a seleção nacional esteve no estádio D. Afonso Henriques, para o Vitória de Guimarães-Sporting, da I Liga de futebol.

"Foi ótimo. Não é a primeira vez que vou ao estádio, conheço muito bem todas as pessoas e o clube, portanto é sempre bom para mim pertencer a esta família. Foi mais uma bonita experiência que pude partilhar com os meus colegas", assumiu já depois de ter dito que a comitiva nacional teve a oportunidade de ir "ao melhor estádio do país, ver o melhor clube do país".

Satisfeito com as condições do campo, que mais do que favorecer a seleção nacional desfavorecem a Áustria, o vimaranense acredita que o piso e o fator casa funcionarão como mais-valia na decisão da eliminatória.

"Prefiro começar no caso de vencer, no caso de perder é o contrário", começou por brincar, quando questionado sobre se estava satisfeito por o sorteio ter ditado que vai abrir a eliminatória frente a Gerald Melzer, para depois completar: "Era irrelevante. Nas últimas três, quatro eliminatórias tenho sido eu a abrir a eliminatória e as últimas três vencemos, portanto espero que possa manter essa tradição".

Concentrado na Taça Davis, o melhor tenista português de sempre mostrou-se tranquilo quanto à eminência dos Jogos Olímpicos Rio2016, dizendo mesmo que não tem por hábito consultar o 'ranking' de apuramento.

"Ainda falta muito tempo para a inscrição nos Jogos. É um sonho estar nos Jogos Olímpicos a representar Portugal, isso seria um feito. Tenho vindo a trabalhar, não pensando nos Jogos, mas na carreira. Se isso acontecer, vou ficar muito contente", reconheceu.

A primeira eliminatória do Grupo I da Zona Europa/África da Taça Davis decorre entre sexta-feira e domingo, no Pavilhão Vitória Sport Clube, em Guimarães.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG