SportTV lança emissões regulares de ultra HD com Sporting x FC Porto

Empresa arranca, em outubro, com o primeiro canal nacional de ultradefinição com jogos da Liga NOS e Liga espanhola

A SportTV inicia a 1 de outubro, com o jogo Sporting x FC Porto, emissões regulares em ultradefinição (4K). O clássico é um dos 30 jogos da Liga NOS e da Liga espanhola que serão transmitidos pelo canal desportivo premium durante esta época.

O primeiro canal em Portugal com emissões regulares de conteúdos em ultradefinição surge oito anos depois de a empresa de canais desportivos ter avançado com oferta em alta definição. "É um momento marcante da vida da SportTV", considerou Joaquim Oliveira, presidente do conselho de administração da companhia (o empresário é ainda acionista do Global Media Group, o mesmo do DN).

O SportTV 4K UHD estará disponível na posição 420 gratuitamente até ao final do ano para os clientes da NOS, Meo e Vodafone, com pacotes SportTV Premium, multiscreen e empresas. "A Nowo ainda não emite em sinal 4K. Esperamos que, a muito breve trecho, a Nowo se junte", diz Nuno Ferreira Pires, o novo CEO da Sport TV, que assumiu o cargo em setembro.

A SportTV trabalhava no lançamento deste canal há mais de um ano. A empresa já tinha feito no ano passado algumas experiências com a transmissão de jogos em ultradefinição. Por exemplo, transmitiu a final da Liga dos Campeões em 4K. "Precisamos de estar um passo à frente do mercado", afirma Nuno Ferreira Pires. Neste momento, 70% dos clientes dos canais premium desportivos optam por canais em alta definição (HD). Com a transmissão em ultradefinição a resolução da imagem nos ecrãs quadruplica: passa dos atuais mais de 2 milhões de pixels de uma transmissão em HD para mais de 8,2 milhões.

Resultado? Uma imagem com maior nitidez, detalhe, profundidade, transformando o ato de assistir a um jogo de futebol numa "experiência imersiva, dando a sensação de que estamos no local", reforça o CEO. Para isso, os telespetadores têm de ter um ecrã em ultra HD e uma box 4K, o que ainda não é a norma de mercado. "É uma condicionante de contexto de quem está à frente . Quando foi lançado o HD foi o mesmo: primeiro lançou-se a tecnologia, logo a seguir os terminais", afirma Nuno Ferreira Pires. "A nossa expectativa é altíssima [em termos de adesão ao novo canal]. Há uns anos tínhamos todos a receber em sinal analógico e, passados poucos anos, temos mais de 70% do nosso parque de clientes em HD."

Inicialmente, está prevista a transmissão dos jogos da Liga NOS que envolvam os três grandes, Benfica, FC Porto e Sporting, e da Liga espanhola (Real Madrid e Barcelona). "Quando o mercado começar a disponibilizar o 4K de forma regular a intenção é alargar ao resto da grelha", diz o CEO. Nuno Ferreira Pires não adianta valores de investimento. Foi um "investimento financeiro alto", mas sobretudo um "grande esforço" ao nível dos recursos, sublinha.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.

Premium

Marisa Matias

A invasão ainda não acabou

Há uma semana fomos confrontados com a invasão de territórios curdos no norte da Síria por parte de forças militares turcas. Os Estados Unidos retiraram as suas tropas, na sequência da inenarrável declaração de Trump sobre a falta de apoio dos curdos na Normandia, e as populações de Rojava viram-se, uma vez mais, sob ataque. As tentativas sucessivas de genocídio e de eliminação cultural do povo curdo por parte da Turquia não é, infelizmente, uma novidade, mas não é por repetir-se que se deve naturalizar e abandonar as nossas preocupações.