William negociado para Inglaterra com o OK do Sporting

O futuro de William Carvalho deverá passar por Inglaterra e, sabe o DN, a SAD do Sporting já deu permissão ao empresário do médio leonino, Pere Guardiola (irmão do treinador do Man. City), para encetar negociações com vista à saída do internacional português. Esta é também uma forma de os leões se precaverem face a um eventual pedido de rescisão de um dos seus capitães, depois da justa causa invocada por Rui Patrício e Podence na última sexta-feira para rescindirem os respetivos contratos. E a verdade é que o nome de William tem sido apontado como um dos jogadores que pode partir para essa via litigiosa.

A Sky Sports reforçou ontem que o destino de William Carvalho poderá ser o Everton, emblema da Premier League agora treinado por Marco Silva, que orientou o médio quando treinou o Sporting na temporada 2014-15.

O futebolista leonino tem contrato até junho de 2020 (renovou em fevereiro de 2016) e uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros, mas um possível negócio será feito por uma verba bastante inferior, até porque existe da parte do Sporting esse temor relativo à rescisão do contrato, e o próprio Bruno de Carvalho admitiu na sexta-feira, quando abordou a justa causa de Rui Patrício, que tanto o guarda-redes como o médio já deveriam ter saído: "Já lhes devia ter sido dada essa oportunidade desde a época passada. Porque era a sua vontade e porque se ultrapassou o ponto de equilíbrio, não houve contactos suficientes entre os jogadores e a administração."

William Carvalho tem sido ao longo dos últimos três anos apontado por diversas vezes a clubes ingleses. No início da época, o médio leonino esteve a um passo de assinar pelo West Ham, que pagava 25 milhões de euros pelo seu passe. Na altura, o caso motivou mesmo um corte de relações entre os leões e o clube inglês, com Bruno de Carvalho a defender que o West Ham nunca fez uma oferta formal, falando apenas em abordagens. Agora, o cenário é bem diferente, até pelo risco da rescisão.

Exclusivos