Sporting avança com providência cautelar contra castigo a Bruno de Carvalho

Caso não acate o castigo, o presidente do Sporting incorre numa nova pena, que "prevê suspensão entre três meses e um ano e multas entre os 1000 e 5000 euros"

O Sporting interpôs ao início da tarde desta quinta-feira no Tribunal Central Administrativo do Sul uma providência cautelar contra o castigo de seis dias imposto ao presidente do clube, que o impede de se sentar no banco no dérbi frente ao Benfica, da 33.ª jornada da I Liga de futebol, confirmou o DN.

No mesmo dia, Bruno de Carvalho apresentou ainda ao Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa uma intimação para proteção de direitos liberdades e garantias cujo parecer, se for positivo, é de cariz definitivo.

Neste pedido, o presidente do Sporting argumenta que o castigo que o impedirá de assistir ao dérbi viola os seus direitos fundamentais.

Com a oficialização do castigo na quarta-feira, devido a declarações na rede social Facebook, o dirigente está impedido de frequentar a área técnica no jogo de sábado ou, caso o faça, incorrendo em nova pena, desta feita por "não acatamento de deliberações, o que prevê suspensão entre três meses e um ano e multas entre cerca de 1.000 e 5.000 euros".

Sporting e Benfica defrontam-se no sábado, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, no sábado, a partir das 20:30, num encontro determinante para a atribuição do segundo lugar do campeonato, que dá acesso à terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, uma vez que os dois rivais estão empatados com 77 pontos, menos cinco do que o líder FC Porto.Com Lusa

(notícia atualizada: inclui a intimação apresentada ao Tribunal Administrativo)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG