Slimani e Jesus. Ficou tudo bem

Argelino não gostou de ser substituído durante o jogo com o Arouca e mostrou-o. A atitude do argelino não caiu bem ao treinador, que, ao seu estilo, colocou o jogador na ordem.

Jorge Jesus não foi meigo para Slimani no final do jogo com o Arouca (5-1). O técnico leonino substituiu o argelino, que não gostou e levou um puxão de orelhas público ao estilo de Jesus: "O que o Slimani pensa e diz vale zero. No Sporting quem manda sou eu." As palavras foram violentas e causaram reboliço no balneário do Sporting.

Ainda antes de saber dos comentários do técnico, o DN sabe que o capitão Adrien terá questionado Slimani no balneário pela reação excessiva. O avançado justificou que o fez a quente, que estava irritado por não marcar e nem se lembrou que estava em risco de exclusão (tem quatro amarelos e se visse um no jogo com o Arouca falhava o Belenenses na 28.ª jornada).

Segundo fonte do clube leonino, Jorge Jesus e Slimani falaram após o jogo. O argelino reconheceu a exaltação e o técnico repreendeu-o, mas num tom mais sereno. E até lhe disse que gosta que ele fique assim porque é sinal que tem "o espírito de campeão", que Jesus elogiou numa entrevista recente, mas que não reagir assim daquela maneira.

Em Alvalade o argelino é tido como "um excelente profissional, que faz horas extra na Academia porque quer melhorar", "um jogador raçudo", "super educado como pessoa", e alguém "que adora o Sporting". Por isso a reação foi entendida apenas como um sinal de frustração por sair de um jogo com cinco golos sem amealhar nem um para a sua conta pessoal.

Slimani luta com Jonas pelo troféu de melhor marcador da Liga e tem menos nove golos do que o rival da Luz (20/29). Para apanhar o brasileiro do Benfica, o argelino teria de marcar em todos os jogos que faltam jogar no campeonato e bisar em dois, já que faltam apenas sete jornadas para o fim.

Slimani mostrou-se desagradado com a substituição no jogo com o Arouca e passou por Jesus como uma seta direto ao banco. Mal cumprimentou Octávio Machado, diretor-geral para o futebol dos leões, e nem viu a mão no ar de Bruno de Carvalho, falhando o cumprimento ao presidente. E no final do jogo argumentou com o adjunto de Jesus, Manuel Quaresma, em pleno relvado de Alvalade.

O jogador foi entretanto para a Argélia, para representar a seleção do seu país, e não terá de encarar o técnico do Sporting nos próximos dias...

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG