Pereira Cristóvão: "Atual presidente esteve diversos anos sem pagar qualquer quota"

Antigo dirigente foi expulso de sócio, em outubro, e hoje reagiu em comunicado. Diz que "o sportinguismo não se vê no cartão de sócio" e remete decisão para os tribunais civis

"Estou imensamente tranquilo quanto ao desfecho final, na justiça, que esta ilegal decisão irá merecer. Será nos tribunais civis que esta decisão ilegal será dirimida e anulada e será nos mesmos tribunais que irá ser solicitada a dissolução deste conselho fiscal", escreveu Paulo Pereira Cristóvão, em comunicado.

"O sportinguismo não se vê no cartão de sócio. Aliás, o próprio atual presidente esteve diversos anos sem pagar qualquer quota de associado e mesmo assim hoje é presidente. O sportinguismo é um estado de alma que nos acompanha pela vida e não são aqueles que pontualmente estão em funções que lhes permitem ter poder para tal, que definem quem é ou deixa de sentir o Sporting", atirou, reagindo assim à expulsão.

"Por fim quero ainda referir que não é expulsando um sócio que conseguirão tapar o que deve ser destapado, nomeadamente as graves situações que estão a ser levadas a cabo por quem se julga dono do clube e faz dele o seu único modo de vida. Os mesmos que recorrendo à mais baixa ordinarice, que revela afinal quem realmente são, terão que responder na justiça, agora não por violência doméstica, mas sim por outros factos igualmente graves e lesivos dos superiores interesses do Sporting Clube de Portugal", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG