Mais um jogador a negar ter sido corrompido

Bruno Nascimento, defesa do Feirense, cujo nome foi envolvido no caso de corrupção desportiva 'Cashball', reagiu na sua página de Facebook e prometeu agir judicialmente contra quem o envolveu neste processo

O defesa-central do Feirense Bruno Nascimento, cujo nome foi envolvido no caso de corrupção desportiva 'Cashball', negou esta quinta-feira, na sua página do Facebook, qualquer contacto com agentes desportivos ou dirigentes do Sporting. É mais unm a juntar a uma lista de indignados da qual já consta João Aurélio (V. Guimarães), Joãozinho (Tondela) e Nélson Lenho (Desp. Aves)

O jogador, que se encontra de férias, revelou nas redes sociais o seu espanto pela associação ao processo.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve quatro pessoas na quarta-feira, incluindo o diretor para o futebol do Sporting, André Geraldes, e efetuou buscas na SAD do Sporting, em Lisboa, por "suspeitas de corrupção ativa", no âmbito de uma operação denominada 'Cashball'.

"Em primeiro lugar, não existe e nunca existiu nenhum tipo de contacto, tanto da parte dessas pessoas e muito menos da minha. Nem os nomes me eram familiares e por isso é até uma surpresa ainda maior. Em segundo lugar, em toda a minha carreira, nenhum clube pelo qual já passei tem a dizer de negativo sobre o meu caráter, muito pelo contrário. Por isso mesmo, recebi apoio de jogadores, técnicos e amigos de profissão que fiz ao longo destes anos aqui em Portugal e lá fora", lê-se na publicação.

Bruno Nascimento adianta ainda que vai agir contra aqueles que enunciaram o seu nome, envolvendo-o no 'Cashball: "Já estou reunindo com o meu empresário, advogados e o Clube Desportivo Feirense, com quem tenho contrato e do qual me orgulho de vestir a camisola todos os dias, de forma a agir judicialmente e criminalmente contra qualquer tentativa de desvalorizar e manchar a minha carreira profissional e honra."

Na sua publicação, o jogador agradece o apoio recebido e lamenta as suspeitas no futebol português: "Agradeço desde já aos adeptos, amigos, família e, como havia dito anteriormente, aos jogadores, técnicos e integrantes de comissões técnicas e 'staff' de vários clubes pelo carinho, numa situação no mínimo triste para o futebol português."