Auditoria à gestão do Sporting conclui que quiseram acabar com o ecletismo

Sporting vai apresentar neste domingo as principais conclusões da auditoria à gestão do clube entre 1995 e 2013. Saiba quais são os principais destaques.

O Sporting vai concluir, neste domingo, em Assembleia Geral, o conjunto de auditorias que levou a cabo desde o início de 2014 e que visa avaliar de forma detalhada a gestão do clube de Alvalade entre 1995 e 2013.

O DN sabe que uma das principais conclusões na auditoria aos 18 anos em análise foi que tentaram acabaram com o ecletismo em Alvalade. Embora nunca tenha sido assumido que o futebol seria a única aposta, a auditoria levada a cabo pela Mazars e Associados conclui que tudo foi feito para acabar com as modalidades para além do futebol.

O DN apurou, ainda, que a análise conclui que a gestão levada a cabo nas últimas duas décadas visava "alimentar" a SAD em detrimento do clube, cujo património foi sucessivamente reduzido, com a particularidade de a auditoria admitir que os sócios possam ter sido induzidos por anteriores direções a aprovar estes atos de gestão.

A auditoria defende que houve gestão danosa no período em análise, com recorrentes atos de irresponsabilidade e negócios que não foram transparentes.

Ler mais

Exclusivos