Carrillo e Sporting. Relação segue nos tribunais

Leões consideram que o peruano lesou a imagem do clube e o jogador sente-se difamado. Seguem-se processos judiciais

Parece estar para durar a guerra entre Sporting e André Carrillo, futebolista peruano ainda vinculado aos leões mas cujo futuro passará nos próximos cinco anos, a partir de 1 de julho, pelo Benfica, grande rival do clube de Alvalade.

Ontem, Bruno de Carvalho, presidente leonino, pronunciou-se no Facebook sobre a situação do sul--americano... em jeito de ameaça. "Quantos milhões custou Carrillo ao seu futuro clube e quanto vai ter de pagar ao atual? Resposta: ao futuro muitos! Ao atual os tribunais decidirão", disse Bruno de Carvalho.

Ao que o DN conseguiu apurar, o Sporting vai intentar uma ação contra o extremo por este ter causado alegados danos na imagem do clube e em especial na sociedade que gere o futebol profissional e que está, como se sabe, cotada em bolsa.

Relembre-se que o Sporting afiança que de há um ano e meio a esta parte que tentou renovar o contrato com o peruano, tendo, inclusivamente, feito saber que o jogador chegou nas primeiras semanas desta época desportiva a alcançar um acordo com o Sporting, acordo esse que nunca viria a ser passado para o papel, porque o futebolista exigiu a presença do empresário e este, por seu turno, pediu para os documentos serem analisados por advogados. Para os leões, este expediente não passava de uma mera estratégia para "consumir tempo do atual vínculo contratual".

Ao que o DN soube, o Sporting vai tentar ainda investigar se o contrato assinado entre Benfica e Carrillo foi realmente assinado nos cinco dias úteis anteriores a 2 de fevereiro, dia em que os campeões nacionais notificaram o rival citadino que Carrillo será futebolista quadro do clube da Luz a partir da próxima temporada.

No entanto, os processos serão nos dois sentidos. Carrillo e o seu empresário, Elio Casareto, vão intentar ações judiciais contra Bruno de Carvalho, deixando de lado o Sporting. O futebolista sente-se prejudicado por não poder exercer a sua atividade e difamado com as declarações de Bruno de Carvalho em todo este processo e o mesmo acontecendo com o seu agente que já desafiou Bruno de Carvalho a explicar aos adeptos do Sporting a "estrutura" da última proposta de renovação que apresentou a Carrillo.

Não à reintegração

Decorre um processo disciplinar a Carrillo levantado pelo Sporting a 3 de outubro último, que está na sua fase terminal, tendo sido já ouvidos, entre outros, Jorge Jesus e Elio Casareto. Hoje é ouvido, pelas 18.00, Bruno de Carvalho.

Nestas inquirições têm estado sempre presentes advogados das duas partes e o processo estará concluído até final deste mês.

Numa coisa Sporting e Carrillo estão de acordo; nenhuma das partes defende a reintegração do futebolista, seja na equipa principal seja na equipa B. E tal só se concretizará se assim determinar o processo disciplinar em curso.

Caso assim seja, o DN sabe que o Sporting agirá de maneira a que Carrilo treine a horas diferentes das duas equipas profissionais leoninas. No entanto, esta é uma solução que não agrada a nenhuma das partes. Refira-se que já no decorrer do processo disciplinar o Sporting tratou Carrillo a uma lesão contraída na sua seleção, tendo os tratamentos sido efetuados a horas em que nenhum dos seus ainda colegas se encontravam na academia.

Montero avesso a juízos

Fredy Montero viajou ontem para a China, onde vai representar o Tianjin Teda, após dois anos e meio de leão ao peito. Na despedida, o avançado deixou uma palavra de apreço a Carrillo: "Ninguém no Sporting tem o direito de julgá-lo, tomou a sua decisão. Respeito-o e desejo-lhe o melhor. Foram tempos difíceis para ele, pois estava privado de fazer o que mais gosta, treinar, jogar futebol, competir. Isso não é fácil para nenhum jogador."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG