Capitão Adrien. A novela inesperada do defeso que ofusca Slimani

Médio revelou publicamente proposta do Leicester e vontade de sair. Clube negou oferta e diz que "alguém o enganou"

O dia de ontem, o da ressaca da vitória do Sporting no clássico (2-1), começou com estrondo para os leões. O capitão Adrien Silva admitiu ao jornal O Jogo a existência de uma proposta do Leicester no valor de 25 milhões de euros e que, apesar de amar o Sporting, estava "na hora de sair de casa". Uma proposta que o clube viria a desmentir ao final do dia, colocando o jogador em maus lençóis...

O médio campeão da Europa por Portugal acreditava que "depois de tantos anos de lealdade" ao clube que o formou ninguém o criticaria "por querer abraçar este desafio" de jogar na Premier League. Mas enganou-se. Ao final do dia, o Sporting emitiu um comunicado em que, sem nunca referir as declarações do jogador ao jornal O Jogo, desmentiu a oferta do campeão inglês confirmada pelo atleta. "Nunca, ao longo destes meses, foi transmitida ao presidente do Sporting qualquer intenção ou proposta concreta para a saída de Adrien Silva do clube nem o presidente se encontrou com o pai do atleta ou os seus representantes para o efeito, pelo que se alguém andou a enganar o jogador foram os seus representantes e não o Sporting", pode ler-se no documento.

O comunicado referia que o médio foi informado em fevereiro, quando renovou contrato, que era para terminar a carreira em Alvalade. O clube lembrou também que a renovação de contrato envolveu "avultadas somas de dinheiro" e remeteu para as declarações do jogador, em maio, quando garantiu que não saía do Sporting "sem ser campeão". Por isso, o emblema de Alvalade acredita que o capitão "saberá sempre respeitar o clube que o formou como homem e como atleta, bem como a todos os sportinguistas que veem nele um exemplo a seguir".

Camisola 23 dos leões deverá ser alvo de processo disciplinar

Antes de emitir o comunicado a desmentir a proposta, formal, para a aquisição do passe do médio, Bruno de Carvalho já tinha recusado negociar o jogador por 25 milhões de euros, valor da última oferta ingleses do Leicester, a tal confirmada ontem pelo próprio jogador. Segundo soube o DN, o líder leonino fez saber ao representante do atleta, pelo emissário da proposta, que não estava interessado em negociar o passe de Adrien... a não ser pelo valor da cláusula de rescisão: 45 milhões de euros! Um valor que o Leicester não quer pagar.

A questão é saber como fica agora a situação de Adrien no clube, bem como a relação dele com os colegas no balneário e com os adeptos. Afinal não é todos os dias que o capitão admite querer sair e expõe o presidente. Segundo o médio, Bruno de Carvalho garantiu-lhe "sempre" que "após tantos anos de dedicação não colocaria obstáculos" à sua evolução profissional "desde que recebesse uma proposta interessante para as duas partes". O que, no entender de Adrien, é o caso da oferta do Leicester, que os leões dizem desconhecer.

Quase certo é que se o clube seguir a norma utilizada até aqui o capitão será alvo de um processo disciplinar, por violar as normas internas do clube e ter falado à comunicação social sem autorização, mesmo que o jogador estivesse de folga e a horas de se juntar à seleção nacional (ver página 46).

Adrien - que, segundo fontes próximas, ficou triste com a polémica criada e não entende a posição do Sporting - tornou-se assim a novela inesperada do defeso. Um dossiê que promete animar os dois dias que faltam para fechar o mercado (amanhã, 31 de agosto).

Slimani é caso diferente, mas...

A transferência de Islam Slimani para o Leicester está num impasse. Hoje, véspera do fecho do mercado (às 23.00 de amanhã, em Inglaterra), o Sporting fará uma nova tentativa de acordo com a Clássico, empresa que detém 20% do passe do argelino. E se não o fizer o negócio não pode ser concretizado, já que em Inglaterra é proibida a partilha de passes.

Os leões têm 80% e querem comprar os outros 20% antes de fechar o negócio com o clube inglês para não terem de pagar 20% da transferência à empresa do saudita Ghurm Alomari, que em 2013 possibilitou a chegada do avançado argelino a Alvalade por cerca de 350 mil euros.

Ainda segundo o DN apurou, o milionário saudita já recusou duas ofertas, por isso Bruno de Carvalho já sabe que tem de subir a parada porque o tempo é escasso e o clube não pode desperdiçar um negócio com valorização recorde.

Para adiantar serviço, o empresário do internacional argelino já deu entrada com o pedido do visto de trabalho para o avançado junto da Embaixada de Inglaterra. Mas a verdade é que o avançado viajou ontem para Argel, para representar a seleção, sem a transferência garantida. Aliás, o jogador foi avisado a seguir ao jogo de domingo com o FC Porto (marcou um dos golos da vitória) de que o Sporting estava a exigir 40 milhões de euros pelo passe e que o Leicester estava a vacilar.

Uma situação já vista na época passada, quando os ingleses abortaram o negócio depois de o clube de Alvalade mudar as condições acordadas. E nada garante que não façam o mesmo agora. De qualquer forma, todas as partes envolvidas acreditam que as negociações podem chegar hoje a bom porto.

O preço do passe do avançado - opção para acionar cláusula de rescisão, no valor de 30 milhões de euros, expirou - já afastou outros interessados. Ontem, o presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, revelou que iniciou "conversações por Slimani neste verão", mas desistiu porque "ele custa muito dinheiro".

Carlos Mané no Estugarda

O internacional Sub-21 dos leões vai ser emprestado ao Estugarda até 2018. Tal como o DN avançou, Carlos Mané aceitou o desafio de jogar na segunda divisão alemã nas próximas duas épocas, depois de perceber que não seria opção sólida para Jorge Jesus esta época.

O Olympiacos de Paulo Bento ainda tentou o empréstimo do extremo, mas a oferta era inferior à dos alemães. Os leões vão receber um milhão de euros/época , ficando o Estugarda com uma opção de compra no valor de 15 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG