Sporting na final para vingar derrota contra o Inter de Ricardinho

Leões golearam o Gyor (6-1) e marcaram encontro com o melhor do mundo, na reedição da final da época passada

Finalista vencido em 2011 e 2017, o Sporting, que ontem venceu o Gyor (6-1), tem amanhã (19.00, Sporting TV) nova oportunidade para chegar ao desejado título da UEFA Futsal Cup e tentar trazer para Portugal o troféu europeu de clubes pela segunda vez depois da conquista do Benfica em 2010.

O adversário é o suspeito do costume, o Inter Movistar de Ricardinho, campeão em título e detentor de quatro troféus, que ontem venceu o Barcelona (2-1), com dois golos de Ortiz. Será uma reedição da final de 2017, ano em que os espanhóis levaram o troféu depois de golearem os leões (7-0), um resultado pesado que o Sporting espera vingar e assim conquistar o primeiro título europeu à terceira tentativa. "Não sei se há muitas equipas que possam orgulhar-se de estar presentes em duas finais consecutivas e em três na sua história. Não é muito normal na UEFA Futsal Cup. Estamos contentes pelo primeiro objetivo. Fizemos um bom jogo e foi com todo o mérito que passámos à final", referiu Nuno Dias, técnico dos leões.

O treinador agradeceu depois aos cerca de 250 adeptos leoninos presentes nas bancadas do pavilhão em Saragoça: "Não fazem ideia o quanto nos ajudam. Se puderem vir, lembrem-se de que é um momento único, uma final de uma competição europeia. A maior competição de clubes do mundo. Que a nossa exibição lhes tenha tirado as dúvidas..."

Ontem, frente ao Gyor, a equipa leonina ganhou vantagem logo no primeiro minuto, com um remate forte e fora da área de Alex Merlim. O italiano fez depois a assistência, aos três minutos, para Cardinal aumentar para 2-0 com um toque de classe. Aos 11 minutos, Merlim e Cardinal voltaram a revelar um entendimento perfeito no 3-0 e o quarto golo chegou naturalmente pelos pés de Diego Cavinato, a passe do compatriota Merlim.

A perder por quatro golos, os estreantes húngaros treinados por Javi Rodriguez arriscaram jogar com o guarda-redes avançado e Diogo aproveitou para fazer o 5-0 com a baliza deserta. A estratégia de jogar cinco para quatro acabou por surtir efeito a seis minutos do final com um golo de Sáhó.

Os leões não desarmaram e Dieguinho fez o 6-1 final que colocou os leões na terceira final europeia, após derrotas em 2011 e 2017. Caso vençam o Movistar amanhã, será histórico, já que permitirá a Portugal juntar a UEFA Futsal Cup ao título europeu de seleções conquistado em fevereiro com a ajuda dos leões Pedro Cary, João Matos, André Sousa e Pany Varela , que assim podem juntar o título europeu de clubes ao de seleções. Tal como Merlim e Fortino (que venceram por Itália, em 2012) e Divanei e Marcão (levantaram a UEFA Futsal Cup pelo Kairat).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG