Sporting e o processo a Slimani: "Dois pesos e duas medidas"

Internacional argelino alvo de um processo disciplinar na sequência da queixa do Benfica

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) instaurou ontem de manhã um processo disciplinar a Slimani na sequência da queixa apresentada pelo Benfica, após o dérbi da quarta eliminatória da Taça de Portugal, disputado no passado dia 21 de novembro. À tarde, o Sporting reagiu e diz que existem "dois pesos e duas medidas".

"Nos últimos dias existiram várias decisões do Conselho de Disciplina. A secção profissional arquivou o que foi acusado pelo Sporting, já a secção não-profissional abriu este processos disciplinar. Não aceitamos dois pesos e duas medidas. Se recorrermos às imagens, verificamos que a participação é feita na base de um jogador num clube que não existe. O Slimani do Nacional, não conheço. Depois, o minuto é diferente ao que é referido na comunicação social. Há uma série de coisas com as quais não concordamos. As imagens são claras, não há qualquer agressão. Há uma contradição entre as duas secções e isso é algo que não queremos pensar que depende da sua composição, nem queremos pensar que tal se deve à cor das camisolas. Iremos apresentar recurso", começou por revelar o diretor geral Octávio Machado, abordando depois o lance em causa entre Slimani e Samaris.

"Todos falam de uma cotovelada. Vocês são capazes de explicar o que é uma cotovelada? Já se confunde a extensão do braço nas costas com uma cotovelada? O Slimani tenta pura e simplesmente empurrar o Samaris, depois deste fazer um bloqueio. Volto a dizer, não há qualquer agressão por parte do jogador do Sporting.O movimento do braço é contrário, o jogo foi todo visionado para se ver situações que não ocorreram. O Sporting vai recorrer de um eventual castigo até onde for necessário para defender a verdade. Isto não pode ficar assim e vamos fazer valer os nossos direitos", disse o dirigente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG