Sporting bate recorde de vendas numa época com Matheus Nunes

O Wolverhampton paga 45 milhões de euros pelo médio de 23 anos. Leões faturam 119,3 milhões só esta temporada e superam máximo de 2019-20.

O Sporting prepara-se para bater o recorde de transferências numa só temporada, pois a transferência do médio Matheus Nunes para o Wolverhampton por 45 milhões de euros irá subir a fasquia total desta época para os 119,3 milhões de euros. Ou seja, é assim superado o total de 2019-20, quando os leões faturaram 112,19 milhões em transações de futebolistas, sendo que na altura Bruno Fernandes foi para o Manchester United por 63 milhões de euros, que ainda hoje é recorde em Alvalade. A isso somaram-se as vendas de Raphinha (21 milhões), Thierry Correia (12), Bas Dost (7), Domingos Duarte (3,49), Jonathan Silva (2,7), Iuri Medeiros (2) e Carlos Mané (1).

Este ano a maior fatia chega por parte de Matheus Nunes, que se torna na segunda maior transferência da história do Sporting, com o Wolverhampton a pagar de imediato 45 milhões de euros, embora o negócio possa chegar aos 50 milhões se forem cumpridos determinados objetivos.

Além do médio nascido há 23 anos no Rio de Janeiro, os leões faturaram neste verão 38 milhões de euros com a opção de compra exercida pelo Paris Saint-Germain sobre Nuno Mendes, ainda encaixaram 20 milhões com a saída de João Palhinha para o Fulham, além de outras vendas de valor mais baixo como Bruno Tabata (5 milhões), Valentin Rosier (4,8), Andraz Sporar (3,5) e Gonzalo Plata (3). Ou seja, são quase 120 milhões de euros em sete futebolistas.

Grande rombo desportivo

Matheus Nunes é um caso de ascensão meteórica, afinal em apenas cinco anos passou dos campeonatos distritais ao serviço do Ericeirense para a Premier League. Pelo meio sagrou-se campeão nacional pelo Sporting e atingiu a seleção nacional, depois de ter optado pela nacionalidade portuguesa. O lugar na história do clube de Alvalade já ninguém lhe tira, afinal, além do rendimento desportivo deixa nos cofres leoninos uma verba que só Bruno Fernandes superou, quando em 2019 se mudou para o Manchester United. Para trás ficou João Mário, vendido ao Inter Milão por 41 milhões de euros em 2016.

Se os cofres da SAD ficam recheados, já no campo desportivo a saída do médio representa um grande rombo. Isto a avaliar por aquilo que disse o treinador Rúben Amorim, que na sexta-feira deixou uma certeza: "Não estou preparado para perder Matheus Nunes." Antes disso, o técnico tinha assumido que estava a ser feito um esforço para manter o médio, justificando assim a venda de Bruno Tabata para o Palmeiras: "Com o esforço que se está a fazer para manter atletas como Matheus Nunes, temos de abdicar de alguns jogadores."

Já depois disso, chegou o elogio ao facto de Matheus Nunes ter rejeitado ir para o West Ham: "Houve fases em que os jogadores estavam doidos para sair do Sporting, agora têm propostas que lhes mudam a vida e querem ficar."

Só que no mercado tudo muda muito rapidamente e a verdade é que Bruno Lage convenceu o médio a mudar-se para o Wolverhampton, tornando-se o décimo português da equipa, juntando-se a José Sá, Nélson Semedo, Toti Gomes, Rúben Neves, João Moutinho, Pedro Neto, Daniel Podence, Gonçalo Guedes e Chiquinho.

Quanto a Rúben Amorim, resta-lhe encontrar um substituto à altura. "Arranjamos sempre solução, só para a morte é que não há solução", disse na sexta-feira, antes do jogo com o Rio Ave, no qual Matheus Nunes se despediu com um grande golo. Para já, será a grande baixa leonina para o clássico de sábado com o FC Porto, dia em que poderá estrear-se frente ao Tottenham.

carlos.nogueira@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG