Simões: "Uma vitória justa, óbvia e esperada de Messi"

António Simões, antigo jogador e treinador da seleção nacional, comenta a distinção de Lionel Messi como melhor jogador de 2015, revelada esta segunda-feira, na gala da FIFA, em Zurique (Suíça).

"É uma vitória justa, óbvia e esperada de Messi", diz António Simões, em declarações ao DN, após o anúncio de que o futebolista argentino do Barcelona ganhou a Bola de Ouro, entregue ao melhor futebolista do mundo, pela quinta vez. O sul-americano derrotou Cristiano Ronaldo e Neymar.

"Desta vez, não há discussão. Ele fez um grande época e o clube que representa também", analisa Simões, uma das figuras da seleção nacional que ficou em 3.º lugar no Mundial 1966. Em 2015, Messi e o Barcelona ganharam a liga espanhola, a Taça do Rei de Espanha, a Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes - uma época quase perfeita que também rendeu ao técnico do clube catalão, Luís Enrique, a eleição como melhor treinador do mundo (derrotando Pep Guardiola e Jorge Sampaoli).

Simões elogia Messi pela sua paixão pelo jogo e pelo seu trabalho para o sucesso coletivo do Barcelona mas sublinha que Cristiano Ronaldo - "um jogador diferente, que tem números individuais impressionantes" - vai continuar a lutar com ele pelo troféu de melhor do mundo. "Estamos perante dois reis que vão continuar a reinar, com o príncipe Neymar à espreita", completa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG