Sergio Pérez ganha em Baku após desistência de Verstappen. Hamilton fora do pódio

Charles Leclerc começou na 'pole position' o Grande Prémio de Baku, no Azerbaijão, mas mais uma vez se provou que o importante não é como começa, mas como termina. Pódio para Sergio Pérez, Sebastian Vettel e Pierr Gasly.

O piloto mexicano Sérgio Perez (Red Bull) venceu hoje o Grande Prémio do Azerbaijão de Fórmula 1, sexta prova do Campeonato do Mundo.

Pérez, que conquistou a segunda vitória da carreira, depois de vencer em Sakhir, em 2020, terminou com 1,385 segundos de vantagem sobre o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin) e 2,762s face ao francês Pierre Gasly (Alpha Tauti).

Max Verstappen desistiu após choque com a barreira, a três voltas do final, deixando o caminho livre para o colega de equipa. Terá sido um problema nos pneus que ditou a saída, para desilusão do holandês e consternação da equipa liderada por Christian Horner

O colega de equipa, o mexicano Sérgio Pérez, que tinha alcançado o segundo lugar e ultrapassado Lewis Hamilton após uma ida às boxes, ficou à frente.

Após os problemas verificados no Red Bull de Verstappen, a corrida teve de parar para retirar o monolugar da pista e todos os pilotos foram autorizados a trocar de pneus.

Lewis Hamilton (Mercedes), campeão em título, não conseguiu ultrapassar o Red Bull de Sergio Perez e, apesar de estar em segundo quando a corrida foi retomada, acabou em último, ao falhar travagem.

Em Baku, e à semelhança do que tinha acontecido no Mónaco, Charles Leclerc (Ferrari) começou a corrida no primeiro lugar da grelha de partida. Mas, ao contrário de Monte Carlo, onde problemas mecânicos o impediram de correr, desta vez assegurou o quarto lugar e pontuou para a Ferrari.

Um problema de pneus

Os pneus foram mesmo o ponto central da sexta corrida do Campeonato do Mundo, pois foram os responsáveis pelas principais mexidas que aconteceram ao longo da prova.

Hamilton chegou à liderança logo na terceira volta, com uma ultrapassagem ao monegasco Charles Leclerc (Ferrari), o 'dono' da 'pole position'.

Mas, na paragem para troca de pneus, o britânico perdeu mais tempo do que os adversários, pois Gasly entrou nas boxes quando Hamilton estava para sair, o que o atrasou.

O canadiano Lance Stroll (Aston Martin) foi o primeiro a embater no muro depois de ter sofrido um furo no pneu traseiro esquerdo, e o mesmo aconteceu a Max Verstappen, comandante desde a paragem nas boxes de Hamilton, quando faltavam cinco voltas para o final da corrida.

A direção de prova hesitou em mostrar a bandeira vermelha, pois isso faria com que o piloto que provocou a interrupção da prova, ainda que involuntariamente, fosse declarado o vencedor, uma vez que vigorava a classificação da volta anterior.

Assim, após longos minutos de paragem, a corrida foi retomada com duas voltas por cumprir com nova largada desde a grelha de partida.

Os travões do Mercedes do britânico fumegavam antes de os carros largarem e a verdade é que Hamilton falhou mesmo a travagem, saindo a direito na primeira curva quando procurava ultrapassar Pérez, que fez um mau segundo arranque.

Hamilton caiu para 15.º, fora dos lugares pontuáveis, e perdeu a oportunidade de recuperar o comando do Mundial de pilotos.

Com estes resultados, Max Verstappen mantém o comando do campeonato com 105 pontos contra os 101 do campeão em título Lewis Hamilton (Mercedes).

A lista final:

A próxima ronda será o GP de França, em 20 de junho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG