Sérgio Conceição e o castigo a Pepe: "É revoltante. Não vale tudo para ganhar"

Treinador do FC Porto defendeu Pepe, que na terça-feira foi suspenso por 23 dias por ter agredido Hugo Viana no clássico de fevereiro para o campeonato. Dragões venceram em Alvalade (2-1) e por isso entram em campo com um golo de vantagem.

A suspensão de 23 dias para Pepe a 48 horas do clássico da Taça de Portugal "é revoltante", segundo Sérgio Conceição. "É o timing que vocês sabem. Depois de tudo o que se passou, é revoltante. É o futebol que temos. Vou repetir uma frase que disse há uns tempos atrás: não vale tudo para se ganhar", atirou o treinador do FC Porto esta quarta-feira, na conferência de Imprensa de antevisão do jogo com o Sporting (quinta-feira, 20.15), marcada pelo castigo ao capitão portista.

"Não foi surpresa, é revoltante confirmar-se o que eu suspeitava. Houve alguma aceitação, fui alertando que podia acontecer. Começam a ser demasiadas coincidências", insistiu o treinador portista.

Questionado sobre o impacto da ausência do capitão na estratégia dele enquanto treinador e no balneário, o técnico não poupou nos elogios ao defesa central, mas mostrou "confiança" nas opções que tem ao dispor para o substituir: "Temos de ter o discernimento e capacidade de juntos sermos ainda mais fortes (...) O Pepe ia jogar e temos que preparar uma solução. Temos centrais que dão garantias, mas o Pepe é um dos capitães da nossa seleção e que foi decisivo para a nossa ida ao Mundial 2022. E agora somos privados do nosso capitão num momento decisivo. O estado de espírito do rival não tem nada a ver com isso e o Rúben não tem culpa de ter um plantel na máxima força."

Sérgio Conceição revelou ainda que não está "minimamente preocupado com o estado de espírito do adversário", que no domingo perdeu com o Benfica e estendeu a passadeira do título aos dragões. Rúben Amorim apostou tudo no jogo da meia-final da Taça de Portugal e não escondeu que o objetivo é ir ganhar ao Dragão e chegar ao Jamor. "Estou à espera de um adversário na máxima força. Não há margem de conforto, estamos a meio da eliminatória. Faltam 90 e poucos minutos para atingir a final da Taça de Portugal, que é um objetivo, não se pode categorizar se é o segundo ou terceiro [objetivo]. Vai ser um jogo à imagem dos que têm sido os jogos com este rival, competitivo. Espero que no final possamos todos festejar a nossa ida ao Jamor", defendeu o treinador portista.

O FC Porto recebe o Sporting, quinta-feira, às 20.15, no Estádio do Dragão, numa partida da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal de futebol, que será arbitrada por Nuno Almeida, da associação do Algarve. Na primeira mão venceu em Alvalade, por 2-1, e é essa a vantagem com que entrará em campo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG