Rui Vitória: "O golo podia ter entrado em qualquer momento da segunda parte"

Após o triunfo encarnado em Chaves (0-1), o técnico encarnado destacou a justeza do resultado. O homólogo do Chaves, Luís Castro, lamentou o desgaste flaviense na parte final

Um golo de Seferovic, já no tempo de compensação da segunda parte, decidiu o resultado na visita do Benfica a Chaves, esta segunda-feira, no jogo que encerrou a 2.ª jornada da I Liga. No final, o técnico do emblema da águia, Rui Vitória, desvalorizou o facto de o jogo só ter ficado resolvido com um golo tardio. "Nós queremos é ganhar. O golo podia ter entrado em qualquer momento da segunda parte porque era inteiramente justo. O que fizemos foi mais do que suficiente para ganhar o jogo. A equipa fez um jogo muito bom", sublinhou o técnico, após a partida, em declarações à Sport TV.

"O Chaves é uma belíssima equipa, dificultou-nos, fez o jogo que tinha a fazer. Mas nós jogámos com qualidade e paciência que era necessária, a criar as oportunidades que criámos. O resultado foi uma injustiça por ser tão tardio mas de justiça, por refletir o jogo", apontou ainda Rui Vitória, garantindo que a equipa não sofreu de ansiedade nos minutos finais. "Não há ansiedade, há uma equipa que esteve constantemente à procura do resultado. O [guarda-redes do Desportivo de Chaves] Ricardo faz uma belíssima partida. [O golo] podia ter sido mais cedo, [o triunfo] podia ter sido por mais. Saio satisfeito", completou.

A satisfação de Vitória contrastava com a desilusão do técnico do Desportivo de Chaves, Luís Castro, após a partida. "Estou triste pelos pelos jogadores e pelos nossos adeptos. Temos uma equipa que se devotou completamente ao jogo. Foi difícil, porque tínhamos jogado quinta-feira e os jogadores acusaram falta de ritmo na parte final do jogo", explicou o treinador, no final.

"[O empate] teria sido um prémio para nós, pela primeira parte em que dividimos o jogo de forma total. Na segunda ficámos mais remetidos à nossa baliza. Quando pensávamos que o jogo podia estar fechado, sofremos o golo", resumiu Luís Castro, admitindo, ainda assim, que a exibição realizada é "um incentivo muito grande" para a equipa se reerguer nas próximas jornadas da I Liga.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG