Rúben Semedo libertado após pagamento de dez mil euros

Jogador do Olympiacos foi acusado de violar uma menor de 17 anos. Estava detido desde domingo e aguarda agora para saber se o ministério público grego avança com o processo.

Rúben Semedo saiu em liberdade e sob fiança de dez mil euros, mas ainda não está livre das acusações de violação e abuso sexual de menor. Presente a juiz no Tribunal Central de Atenas, o defesa central defendeu a tese de sexo consentido, saindo em liberdade, mas ficando obrigado a apresentações periódicas na esquadra da sua zona de residência e impedido de sair da Grécia.

O jogador português do Olympiacos estava detido desde domingo, depois de ter sido acusado da violação de uma menor de 17 anos, crime punido na Grécia com uma pena de prisão até 20 anos. "Acredito que a inocência do meu cliente foi provada. Existem contradições entre os depoimentos e isso foi levado em consideração para a decisão dos juízes. Não houve indícios de violação", disse a advogada do futebolista, Marizana Kikiri, à saída do tribunal.

O jogador aguarda assim em liberdade pela decisão do ministério público grego, que terá agora de decidir se avança com a acusação de violação e abuso de menor e em que moldes. Se as autoridades gregas não derem seguimento ao processo, então o português poderá avançar com um processo contra a jovem por difamação e danos na imagem.

De acordo com a imprensa grega, os juízes consideraram que os requisitos legais para Rúben Semedo ficar em prisão preventiva não foram cumpridos, após uma audiência em que o defesa central de 27 anos afirmou que as relações sexuais ocorreram com o consentimento de todos e que a jovem em causa assegurou que tinha 19 anos e não 17, a sua verdadeira idade.

A alegada violação teve lugar no sábado. O jogador e a menor conheceram-se num bar da cidade de Oropos, tendo depois seguido para o apartamento de Rúben Semedo onde terá sido consumada a dupla agressão sexual. A mesma acusação pende ainda sob o empresário nigeriano e amigo de Rúben, Jeff Ogutsukou, que ainda aguarda pelas medidas de coação aplicadas pelo juiz.

Em tribunal, a jovem garantiu ter sido abusada sexualmente pelos dois arguidos e negou manter relações sexuais consentidas. Esta é uma tese suportada pela amiga, de 16 anos, que diz tê-la ouvido gritar no quarto, enquanto dizia "não" e pedia para que a deixassem em paz, segundo a Imprensa grega.

Uma versão contrária à dos acusados. "Não se preocupem, meus amigos. Vão ver", disse Rúben Semedo à chegada ao tribunal. O jogador já tinha clamado inocência no dia em que foi detido: "Estou inocente e vão ver isso. Quando for absolvido, espero que também estejam aqui. É tudo por causa de dinheiro. Se eu não fosse futebolista, nada disto estaria a acontecer."

Este já não é o primeiro episódio de Rúben Semedo nos tribunais. Em fevereiro de 2018, Rúben Semedo cumpriu cinco meses de prisão, em Espanha, por tentativa de homicídio, sequestro e uso de arma. O Tribunal de Valência acabou por o condenar a cinco anos de prisão, com pena suspensa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG