"Arrependo-me de não ter arrancado a cabeça a Carlos Queiroz"

Antigo médio irlandês recorda tempos em que trabalhou com o treinador português no Manchester United.

O antigo médio irlandês Roy Keane recordou um episódio durante os anos em que trabalhou com Carlos Queiroz no Manchester United, quando o treinador português era adjunto de Alex Ferguson. "Tem uma mentalidade um pouco diferente mas tive uma boa relação com ele, particularmente na sua primeira etapa no clube [2002/2003], mas na segunda etapa [2004 a 2008], faltou-me ao respeito, pelo que tivemos uma pequena bronca", começou por contar, citado pelo diário desportivo espanhol As.

"Carlos Queiroz questionou a minha lealdade. Uma das coisas que mais me arrependo é que provavelmente lhe deveria ter arrancado a cabeça, mas é um excelente treinador, que faz um excelente trabalho", acrescentou o antigo jogador dos red devils entre 1993 e 2005.

Também o lateral francês Patrice Evra considerou que o técnico luso é um grande treinador mas uma pessoa difícil de lidar. "As suas sessões de treino são perfeitas, mas taticamente nunca mais foi o mesmo desde que saiu do Manchester Unite. Diria que é uma pessoa realmente difícil", afirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG