Mudança para Brasília não afeta: "Queremos ficar em primeiro"

Em caso de triunfo no grupo, Portugal sairá de Belo Horizonte. Rui Jorge não se importa. Hoje, 17.00, há jogo contra a Argélia

Portugal já está apurado para os quartos-de-final dos Jogos Olímpicos em futebol, mas Rui Jorge, selecionador da turma das quinas, quer mesmo o primeiro lugar do Grupo D. Mesmo que essa posição obrigue a seleção a mudar-se de armas e bagagens para Brasília. Para tal, há que vencer esta tarde, a partir das 17.00 (RTP1), a Argélia.

"A ideia é sempre ganhar. Este jogo representa chegar ao primeiro lugar, que é o que queremos, mesmo que não seja o mais satisfatório em termos logísticos", salientou o treinador, referindo-se ao facto de Portugal ser obrigado a mudar-se para Brasília, em vez de manter-se em Belo Horizonte, caso termine no primeiro lugar do grupo.

Depois das vitórias sobre Argentina (2-0) e Honduras (2-1), Rui Jorge já se vê "obrigado" a falar sobre a possibilidade de Portugal conquistar uma medalha. O selecionador não nega que esse objetivo está mais perto, mas mesmo assim prefere, de momento, remeter o assunto para um segundo plano.

"A medalha está mais perto. Estando nos quartos-de-final, uma vitória dá acesso a um jogo que nos pode dar essa mesma medalha. No entanto, não adianta estar a falar desse tema, sem antes fazer este jogo. A partida contra a Argélia é neste momento a mais importante", referiu o selecionador, confirmando que deverá fazer algumas alterações para o confronto com os argelinos.

"É bom estar nesta situação, nomeadamente saber que o jogo não é necessário para atingir os quartos-de-final desta prova olímpica. Vamos tentar recuperar os jogadores mais utilizados, embora a nossa ideia seja sempre uma vitória", salientou o treinador português, após o último treino em Belo Horizonte.

Ilori habituado à pressão

Também o defesa central Tiago Ilori abordou a partida com a Argélia. O jogador do Liverpool destacou o comportamento da seleção até ao momento e disse que o grupo de trabalho está habituado à pressão destes jogos.

"Sentimos que o nosso trabalho aqui no Brasil está a dar frutos. Estamos a mostrar a nossa qualidade. Conseguimos dois bons resultados frente à Argentina e Honduras e fomos mesmo a única equipa a conseguir duas vitórias nos dois primeiros jogos. Estamos habituados à pressão e sabemos lidar com ela. Vamos com o objetivo de ganhar e vamos esperar depois para saber qual será o nosso adversário na próxima fase", referiu o jogador, em declarações ao site oficial da Federação Portuguesa de Futebol.

Refira-se que o adversário de Portugal poderá ser uma de três equipas: Coreia do Sul, México ou Alemanha. Sendo que, neste momento, os coreanos e a equipa mexicana lideram o Grupo C com quatro pontos, seguidos depois pelos germânicos, com dois. Hoje, porém, a Alemanha defronta a frágil seleção das ilhas Fiji, ao passo que México e Coreia do Sul medem forças entre si. Só se apuram os dois primeiros de cada grupo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG