Real Madrid bate Eintracht Frankfurt e conquista quinta Supertaça Europeia

Os dois golos que ditaram a vitória da equipa espanhola foram marcados por David Alaba e Karim Benzema.

O Real Madrid confirmou hoje o favoritismo e conquistou pela quinta vez a Supertaça Europeia de futebol, replicando os recordes de AC Milan e FC Barcelona, ao bater o Eintracht Frankfurt por 2-0, em Helsínquia.

Se ter vencido a Liga dos Campeões em 2021/22 foi enorme surpresa, ainda hoje difícil de explicar, desta vez o triunfo foi previsível, com o austríaco David Alaba, aos 37 minutos, e Karim Benzema, aos 65, a materializarem a superioridade, ainda que, como em muitas ocasiões, depois do guarda-redes Courtois brilhar.

O triunfo, ainda assim, não sofre contestação, mesmo que a superioridade em nada se tenha parecido com a da célebre final de 1959/60, o 7-3 com 'hat-trick' de Di Stéfano e 'póquer' de Puskás, rumo ao quinto título europeu, antes do 'bis' do Benfica.

Desta vez, o registo para a história foi de Benzema, que somou o golo 324 pelos 'merengues' e ficou isolado no segundo lugar do 'ranking', à frente de Raúl (323) e apenas atrás de Cristiano Ronaldo (451), que vai agora perseguir, precisando de mais três épocas como a anterior (44 golos).

Na ambição assumida do 'sextete', que o 'Barça' logrou em 2009, o Real Madrid deu o primeiro 'passo', sendo que, para já, igualou as cinco Supertaças de AC Milan e do mesmo FC Barcelona, ao repetir dos sucessos de 2002, 2014, 2016 e 2017.

Em relação às finais de 2021/22, o Real Madrid manteve o 'onze' que derrotou o Liverpool na 'Champions' (1-0, com um golo de Vinícius, em 28 de maio), enquanto o Eintracht trocou apenas Kostic por Lenz, em relação à equipa inicial que superou o Rangers (5-4 nos penáltis, após 1-1, em 18 de maio) na Liga Europa.

O encontro começou equilibrado, lento e com as equipas a estudarem-se, tendo a primeira grande oportunidade pertencido ao Eintracht, com Kamada a surgir isolado na área, aos 14 minutos, mas ser contrariado pelo 'gigante' Courtois.

Apenas três minutos volvidos, foi o Real Madrid a ficar muito perto do golo, com Valverde a centrar da direita, Benzema a isolar Vinícius e este a desviar de Trapp, valendo aos alemães o corte 'milagroso' do brasileiro Tuta quase sobre a linha.

Knauff, sem o mesmo ângulo de Kamada, voltou a testar Courtois, aos 24 minutos, com resposta 'merengue' aos 37, num contra-ataque rápido, entre Vinícius e Benzema, culminado com um belo remate do brasileiro que Trapp desviou pela linha final.

O guarda-redes do Eintracht acabou, no entanto, por adiar o golo apenas uns segundos, pois, na sequência do canto, marcado na direita por Kroos, Benzema ganhou nas alturas e Casemiro não deixou a bola sair, assistindo Alaba, que só teve de encostar.

Até ao intervalo, os campeões europeus em título ficaram por cima e poderiam ter chegado ao segundo golo, nomeadamente por Benzema, que, aos 41 minutos, atirou ao lado do poste direito.

O Real Madrid acabou melhor a primeira parte e manteve-se assim no início da segunda, com Vinícius a proporcionar grande defesa a Trapp, com os pés, após assistência de Mendy, aos 55 minutos, e Casemiro a atirar de pé esquerdo à barra, aos 61.

Já com Götze e Kolo Muani, nos lugares de Rode e Lindstrom, o Eintracht apareceu a primeira vez na segunda parte aos 64 minutos, com Courtois a segurar um remate de Kauff.

Os alemães não marcaram e, logo a seguir, aos 65 minutos, os madrilenos 'acabaram' com o jogo: Vinícius teve muito espaço na esquerda, trabalhou a bola e tocou atrasado para o remate de Benzema, de pé direito, que Trapp deixou passar entre os braços.

A partida ficou sentenciada, merecendo apenas registo, até final, as estreias oficiais de Tchouameni (custou 80 milhões de euros) e Rüdiger, que entraram aos 85 minutos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG