Primeiro major de Wozniacki vale subida à liderança do ranking

Tenista dinamarquesa de 27 anos bateu a romena Simona Halep numa emocionante final do Open da Austrália

Ontem foi um dia em cheio para Caroline Wozniacki. A dinamarquesa bateu a romena Simona Halep na final do Open da Austrália, jogada com mais de 30 graus à noite e conseguiu a sua primeira vitória num Grand Slam, resultado que lhe permitirá recuperar a liderança do ranking mundial, seis anos depois e precisamente às custas da sua rival de ontem.

Esta espetacular final feminina foi uma dura batalha, com Wozniacki a vencer por 7-6 (2), 3-6 e 6-4, em duas horas e 49 minutos. O terceiro set foi o mais emocionante, com Wozniacki a liderar por 2-0 e 3-1, mas Halep a dar a volta para 4-3. E nessa altura pensou-se que que a romena poderia embalar para a vitória, pois estava melhor e mais confiante e, entretanto, Wozniacki foi assistida ao joelho esquerdo. E a verdade é que a partir daí a dinamarquesa mostrou-se revigorada e, com uma ponta final irrepreensível, deu a "estocada" final na rival.

A tensão e emoção durante as quase três horas de jogo foi enorme e Halep chegou mesmo a ter necessidade de medir a tensão.

A nórdica mostrou o seu habitual forte jogo defensivo e consistência no fundo do court mas também atacou nos momentos certos e com acerto, tendo conseguido 25 winners.

Caroline Wozniacki, de 27 anos, estava visivelmente emocionada nas primeiras declarações que proferiu após a grande vitória de ontem. "Nunca mais ninguém poderá dizer-me que fui número um mundial mas nunca ganhei um Grand Slam. Este triunfo na Austrália é um sonho tornado realidade e noto que a minha voz está a tremer, só me apetece chorar! Quero agradecer a todos os que tornaram isto possível, especialmente ao meu pai [que é igualmente o seu treinador], que esteve comigo em todos os altos e baixos", referiu.

A dinamarquesa deixou palavras de estímulo à sua rival na decisão de ontem: "Peço desculpa à Simona, lamento tê-la derrotado e sei o que ela está a sentir. Já estive desse lado também."

Quanto a Simona Halep, derrotada pela terceira vez numa final do Grand Slam (tinha perdido em Roland-Garros, em 2014 e 2017), reconheceu que a sua adversária foi justa vencedora. "Não é fácil falar agora, mas quero dar-te os parabéns, Caroline, pois jogaste espetacularmente durante todo o torneio. Muitos parabéns também à tua equipa e ao teu pai, pelo vosso trabalho nos últimos anos. Parabéns e boa sorte para o futuro", disse.

Entretanto, poucos minutos depois desta derrota, Simona Halep anunciou a desistência do WTA Premier de São Petersburgo, devido às dores que sentiu no tornozelo durante o torneio.

Serena ficou emocionada

Quem fez questão de dar os parabéns a Wozniacki foi a sua amiga Serena Williams, sete vezes vencedora do Open da Austrália e que era a campeã em título. "Acordei com a Caroline Wozniacki campeã do Open da Austrália e nova número um mundial. Inacreditável! Estou tão feliz! São lágrimas? Sim, são! Estou tão orgulhosa de ti, minha amiga!", escreveu no Twitter.

Caroline Wozniacki precisou de competir em 43 torneios do Grand Slam para se estrear a vencer, tornando-se a quarta jogadora que mais majors precisou para saborear o triunfo. Mais só mesmo Flavia Penneta (49 torneios). Marion Bartoli (47) e Jana Novotna (45).

Dezassete meses depois de ter descido ao "inferno" (74.º lugar no ranking WTA) esta vitória de Woznia- cki poderá marcar uma nova era no ténis feminino. "Vives e aprendes e tentas de novo. Podem deitar-te abaixo, mas tens de voltar a levantar--te", referiu antes da final de ontem.

Agora, a dinamarquesa está de novo na mó de cima mas a história poderia ter sido bem diferente, pois na segunda ronda deste Open da Austrália esteve muito perto de ser eliminada pela croata Jana Fett, que no segundo set chegou a estar em vantagem pelo surpreendente parcial de 5-1, tendo desperdiçado dois match points.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG