Presidente francês aplaude regresso de Benzema à seleção gaulesa

Benzema volta às escolhas de Didier Deschamps quase seis anos depois, após ter ficado de fora por causa de suspeitas de ter estado envolvido no caso de extorsão ao seu compatriota Mathieu Valbuena

O presidente francês, Emmanuel Macron, saudou esta quarta-feira o regresso do avançado Karim Benzema à seleção de França, após ausência de cinco anos e meio, elogiando a decisão tomada pelo selecionador gaulês, Didier Deschamps.

"Estou muito contente com os jogadores convocados", comentou à comunicação social o chefe de Estado francês, reagindo ao elenco divulgado na terça-feira por Deschamps, em que se destaca a chamada de Benzema.

Macron é um confesso entusiasta de futebol, sendo adepto do Marselha, e estabeleceu um paralelo entre as funções presidenciais e as de um selecionador.

"Digo sempre que há duas funções terríveis, a de Presidente da República e a de selecionador nacional de França, porque há 70 milhões de pessoas que estão convencidas que têm ideias melhores. Faço parte desses 70 milhões de selecionadores que acreditam que fariam isto ou aquilo se fosse Didier Deschamps", sublinhou.

Karim Benzema, que foi na terça-feira convocado para a seleção francesa, após cinco anos e meio de ausência, realçou no mesmo dia, através das redes sociais, o seu orgulho com a chamada para o Euro2020.

"Estou muito orgulhoso com este regresso à seleção francesa e com a confiança que me deram", escreveu o ponta de lança do Real Madrid na sua conta no Instagram.

Benzema agradeceu o apoio da família, amigos, clube e fãs, numa publicação acompanhada por uma foto em que veste a camisola gaulesa.

A efetuar uma época excecional ao serviço dos 'merengues', com 29 golos em 45 jogos, Benzema volta finalmente às escolhas de Didier Deschamps, depois de ter ficado de fora por causa de suspeitas de ter estado envolvido no caso de extorsão ao seu compatriota Mathieu Valbuena.

Benzema, formado no Lyon, tem julgamento marcado para 20 a 22 de outubro, no tribunal de Versalhes.

O avançado, de 33 anos, cuja última aparição pela seleção gaulesa remonta a 08 de outubro de 2015, quando fez dois golos na goleada (4-0) à Arménia, faz assim parte da lista de 26 jogadores que vão participar no Euro2020, competição adiada um ano devido à covid-19.

Na terça-feira, em conferência de imprensa, o selecionador francês elogiou a "maturidade e serenidade" do goleador do Real Madrid, destacando a sua longa carreira cheia de sucessos.

"Convoquei-o com o objetivo que tenha a mesma plenitude na seleção de França que tem no seu clube. Se tivesse convocado apenas 23 jogadores [em vez de 26], ele teria estado nessa lista", revelou Deschamps.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG