Presidente do Leixões responde: funcionário do Arouca agrediu adepto

O presidente do Leixões, Duarte Anastácio, acusou hoje um funcionário do Arouca de agredir um adepto do Leixões no final da partida da 35.ª jornada da II Liga de futebol, em Matosinhos, que terminou empatada 2-2.

Em declarações à agência Lusa, após o líder do Arouca, Carlos Pinho, ter acusado o vice-presidente do Leixões Paulo Pinhal de agressão a um funcionário do clube logo após o final da partida, em incidentes ocorridos na bancada VIP, Duarte Anastácio contou uma versão diferente dos incidentes.

"O que eu vi foi um funcionário do Arouca, ou penso que seja, porque estava a acompanhar uma senhora loura, a agredir um adepto do Leixões com um murro na cara", descreveu o dirigente, dando conta que "depois houve uma escaramuça normal".

E prosseguiu: "Como alguém agrediu um adepto do Leixões em nossa casa é normal que quiséssemos tirar essa pessoa do camarote", disse, sem, contudo, confirmar a agressão do seu vice-presidente.

"Quanto ao presidente Carlos Pinho, é de lamentar os risos irónicos para a bancada. Como agente desportivo tem de ter responsabilidade no que faz e hoje não teve", disse.

O presidente do Arouca, Carlos Pinho, acusou o vice-presidente do Leixões Paulo Pinhal de ter agredido um funcionário do clube no final de um jogo importante para as aspirações das duas equipas na luta pela promoção.

Segundo fontes oculares, Paulo Pinhal "envolveu-se na troca acesa de insultos, acabando por dar um soco no genro do presidente do Arouca, depois de ter tentado defendê-lo dos insultos de que estava a ser alvo".

Com o empate hoje verificado, o Arouca é agora terceiro classificado com 59 pontos, enquanto o Leixões continua no sexto lugar, com 55 pontos, quando faltam disputar três jornadas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG