Presidente do COI vai encontrar-se com tenista Peng Shuai

A tenista Peng Shuai acusou um antigo dirigente chinês de a ter forçado a ter relações sexuais, durante um relacionamento que durou vários anos. Depois, desapareceu, o que motivou grande preocupação a nível internacional. Após algumas semanas, reaparaceu e disse que tudo fora um mal-entendido.

O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, vai encontrar-se com a tenista chinesa Peng Shuai, durante os Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim, informou esta quinta-feira o organismo olímpico.

A antiga campeã de pares em Roland Garros acusou no início de novembro um antigo dirigente chinês de a ter forçado a ter relações sexuais, durante um relacionamento que durou vários anos.

Depois destas acusações a tenista esteve desaparecida, o que motivou grande preocupação a nível internacional, até que o presidente do COI conseguiu falar com Peng Shuai por videoconferência.

Nessa mesma conversa, a tenista disse estar segura e bem de saúde, mas que pretendia manter, naquele momento, alguma privacidade, ficando desde logo marcado um encontro entre Thomas Bach e Peng Shuai durante os Jogos de Inverno.

Após as primeiras acusações ao ex-vice-primeiro-ministro chinês Zhang Gaoli, Peng Shuai veio mais tarde, em dezembro, negar o abuso sexual, dizendo que se tratou de um mal-entendido, já depois de o circuito feminino (WTA) decidir suspender os torneios na China.

Entretanto, a tenista já disse estar entusiasmada com o encontro com Thomas Bach e com a presidente da Comissão de Atletas, a antiga hoquista finlandesa Emma Terho.

No Open da Austrália, primeiro torneio do Grand Slam, que se encontra a decorrer, foram vários os espetadores que envergaram t-shirts com a frase 'Onde está Peng Shuai?'.

Inicialmente, a organização pediu que as retirassem, justificando que o Open "não permite roupas, tarjas ou cartazes políticos", mas já na terça-feira admitiu o uso, desde que não existam comportamentos hostis.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG