Presidente do Arouca acusa vice-presidente do Leixões de agressão

O presidente do Arouca, Carlos Pinho, acusou hoje o vice-presidente do Leixões Paulo Pinhal de ter agredido um funcionário do clube no final do jogo da 35.ª jornada da II Liga de futebol, quer terminou 2-2.

Num jogo importante para as aspirações das duas equipas na luta pela promoção, o empate acabou por punir mais o Leixões, cujos adeptos, logo após o apito final do árbitro Jorge Sousa, manifestaram o seu desagrado.

Após uma troca de insultos entre alguns adeptos e o líder do Arouca, que estava na bancada VIP do Estádio do Mar, gerou-se uma confusão, tendo o "vice-presidente do Leixões Paulo Pinhal agredido um funcionário do Arouca", denunciou à agência Lusa Carlos Pinho.

Segundo fontes oculares, Paulo Pinhal "envolveu-se, acabando por dar um soco no genro do presidente do Arouca, depois de este ter tentado defendê-lo dos insultos de que estava a ser alvo".

Em declarações à Lusa ainda no Estádio do Mar, Carlos Pinho preferiu não se alongar, limitando-se a confirmar a agressão.

A Lusa tentou obter uma reação do presidente do Leixões, Duarte Anastácio, mas, até ao momento, este não se mostrou disponível.

Com o empate hoje verificado, o Arouca é agora terceiro classificado com 59 pontos, enquanto o Leixões continua no sexto lugar com 55 pontos, quando faltam disputar três jornadas.

Exclusivos