Presidente da APAF admite "demasiados erros na arbitragem"

Dirigente aceita que houve erros no Moreirense-FC Porto, mas recusa suspeições e desafia clubes a fazerem queixas no Ministério Público

Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, admitiu em entrevista à SIC Notícias que "houve erros" do árbitro Luís Godinho no jogo Moreirense-FC Porto e que "estão a acontecer demasiados erros" de arbitragem nos jogos do futebol português, mas rejeita "o clima de suspeição" que está a ser criado em redor dos árbitros.

"Não irei falar em concreto sobre nenhum lance do jogo [Moreirense-FC Porto] ou qualquer jogo antes de serem assuntos de relatório. Agora sim, claro que houve erros, como infelizmente acontecem em todos os jogos. Não podemos é levantar suspeições sobre o que for. Existiram erros, mas as instâncias próprias irão penalizar o árbitro se assim for esse o entendimento de quem observou o jogo e do Conselho de Arbitragem. Se a arbitragem foi má ontem? Trata-se de um árbitro jovem, que está a fazer um bom caminho. É óbvio que em todos os jogos que envolvam as equipas com maior destaque os erros são muito mais esmiuçados. É óbvio que a equipa de arbitragem teve os seus lapsos e que as coisas não estão a correr bem, estão a acontecer demasiados erros", referiu o líder da APAF.

"Estão a acontecer demasiados erros, também admitimos que sim, mas temos de perceber que tentamos evitá-los semanas após semana", frisou. Luciano Gonçalves "Não é este clima de suspeição, de incentivo ao ódio, que vai fazer com que existam menos erros. Não nos podemos focar só no jogo do FC Porto, temos de pôr o problema mais a jusante", disse o dirigente.

Luciano Gonçalves criticou também o comportamento dos jogadores após os jogos. "Como é possível que depois os jogadores tenham comportamentos que não são dignos de campeões da Europa, que não podem acontecer a este nível? Não é normal, depois de um jogo de futebol, a maior parte da equipa criticar a arbitragem, não é essa a função dos jogadores".

O presidente da APAF alerta para o facto de o futebol português poder estar a atingir uma situação-limite e que não se pode focar apenas nos erros dos árbitros. "Não estou a desculpar algum erro que tenha acontecido, estou a dizer que não se pode ter este tipo de comportamentos, esta pouca vergonha que tem existido em torno do nosso futebol. Só nos focamos na arbitragem. Os jogadores estão a perder a cabeça pois sentem que o caminho que se está a levar é este", afirmou.

Por fim, deixou um desafio: "Se existem situações que são anómalas, temos de as denunciar. Se existe alguma coisa que não está bem nas arbitragens e que não é legal, vamos deixar de andar com isto e vamos avançar com queixas nos locais próprios, como o Ministério Público. Nós, na APAF, seremos os primeiros a condenar atitudes de árbitros que estejam mal-intencionados no futebol."

Outros conteúdos GMG