Perto de 600 participantes no Open da Austrália em isolamento

Um caso positivo de covid-19 obrigou a medidas extremas por parte da organização do evento australiano, que conta com a participação de dois tenistas portugueses.

Cerca de 600 participantes no Open da Austrália de ténis estão em isolamento e a aguardar o resultado de testes, após um caso positivo ao novo coronavírus ter sido detetado em um dos hotéis, anunciaram hoje as autoridades locais.

"Pode ter impacto no calendário de amanhã [quinta-feira] dos torneios preparatórios, mas, nesta fase, não tem impacto no próprio Open da Austrália [que começa na segunda-feira]", disse o primeiro-ministro do estado de Victoria, Daniel Andrews.

Os jogadores e restantes elementos acreditados para o torneio australiano, primeiro Grand Slam de 2021, foram colocados em isolamento e a aguardar o resultado de testes, depois de um empregado do hotel onde estão em quarentena ter acusado positivo.

Seis torneios de preparação, todos realizados em Melbourne Park - tal como acontecerá com o Open da Austrália -, estão a decorrer paralelamente durante esta semana, tendo tido a participação dos portugueses Pedro Sousa e Frederico Silva, ambos já eliminados.

Pedro Sousa teve entrada direta no quadro principal do Open da Austrália, a realizar entre 8 e 21 de fevereiro, com fortes restrições devido à pandemia de covid-19, no qual terá a companhia de Frederico Silva, que se qualificou pela primeira vez para um major.

João Sousa também tinha entrada direta no torneio, mas o número um português esteve infetado com o novo coronavírus e foi impedido de viajar para Melbourne pelas autoridades australianas, no âmbito das medidas estritas decretadas pelo governo daquele país para combater a pandemia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG