"O nosso camião de assistência"

A piloto portuguesa de Todo-o-Terreno escreve uma crónica diária no DN.pt durante o Rali Oilybia de Marrocos, que decorre entre os dias 4 e 10 de outubro e no qual compete na categoria de camiões

'Então... e a assistência?' - Crónica 2

O nosso camião de assistência é velho. Tem um aspeto curioso que chama a atenção e está sempre a ser fotografado. Tem uma mecânica resistente e muito adaptada às lides do deserto, mas não tem nada daqueles mimos a que estamos habituados nos camiões modernos...

É o Pedro quem o conduz. Só o vimos no dia anterior e vem sempre carregado com uma panóplia de artefactos que distribui pela cabine. Durante o primeiro dia de viagem vai sempre um pouco desassossegado a ajeitar o material de modo a garantir que tudo fica a seu jeito.

Do outro lado da cabine, junto à porta, viaja o Jorge. Montados à sua frente vão um sem número de equipamentos: conta-quilómetros, GPS, telefone satélite, carregadores de todo o tipo... É ele que se encarrega de garantir que o Pedro segue pelo caminho certo, entre muitas outras tarefas. Vem sempre com várias mochilas temáticas mas não aceita qualquer crítica ao excesso de bagagem.

O lugar do meio veio vazio. O Hélder, mecânico da Hydraplan, é o único que viaja de avião. Poupa com isto três ou quatro dias por prova e assim tem a garantia de que os seus dias de férias são suficientes para nos acompanhar em todas as provas ao longo do ano. Apanha grandes "secas" no aeroporto de Casablanca à espera de avião, passa imensas horas nos táxis marroquinos em horas pouco recomendáveis e não lhe invejo a sorte.

Neste momento, já estamos todos juntos. A viagem correu bem. Foram três dias de estrada com algumas horas passadas no barco. Toda a gente suspira de alívio quando chegamos ao destino... chegámos fartos de estar sentados tantas horas!

Este primeiro dia de prova foi tranquilo para a assistência apesar de só terem conseguido almoçar às quatro da tarde. Isto porque as nossas verificações foram demasiado demoradas e eles fizeram questão de nos acompanhar. Hoje é o dia em que a organização verifica a documentação e os veículos. A assistência também tem de pôr autocolantes no camião mas raramente fixamos o seu número. Postos os autocolantes, carregadas todas as garrafas de água e as rações fornecidas pela organização, fecham e estacionam os camiões e preparam-se para a próxima atividade.

Até amanhã

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG