Nunca é tarde: a lição de Aksel Lund Svindal (e mais uma de Bjørgen)

Norueguês superou lesão e tornou-se o mais velho ouro olímpico de esqui alpino. Compatriota conquistou a 12.ª medalha

Foi uma lição de resiliência, vinda de quem parecia condenado a não voltar à ribalta. Após ter fracassado em Sochi 2014 e sofrido uma grave lesão em 2016, Aksel Lund Svindal ganhou, enfim, o ouro em downhill, tornando-se o mais velho campeão olímpico de esqui alpino. O norueguês, de 35 anos, foi a figura da jornada de ontem em PyeongChang 2018 - a mesma em que a compatriota Marit Bjørgen conquistou a 12.ª medalha olímpica (alargando o seu recorde entre as mulheres).

Svindal - que falhou o pódio em Sochi 2014, quando era favorito à conquista do título de downhill (descida) - demorou a recuperar da rutura do ligamento cruzado anterior do joelho sofrida em 2016. Só em dezembro de 2017 voltou a vencer na Taça do Mundo. E muitos duvidavam que voltasse ao topo nos Jogos Olímpicos (conquistara três medalhas, incluindo ouro em Super-G, em Vancouver 2010).

No entanto, fê-lo, provando que nunca é tarde demais. Aksel Lund Svindal venceu a prova, com 0,12 segundos de avanço sobre o compatriota Kjetil Jansrud. "Estou extremamente feliz", disse, desvalorizando o facto de se ter tornado o mais velho campeão olímpico de sempre em esqui alpino. "A sensação de cortar a meta em primeiro é melhor do que qualquer recorde", apontou.

Ainda assim, a façanha do veterano ganhou especial destaque num dia em que a Noruega conquistou seis medalhas - três de ouro. Os outros dois títulos foram para Johannes Thingnes Bø (20 km/biatlo)... e para Ragnhild Haga (10 km/cross--country ), na mesma prova em que Marit Bjørgen ficava com o bronze, ex aequo com a finlandesa Krista Parmakoski. Bjørgen, de 37 anos, já só está a uma medalha de igualar o recorde absoluto (13) do compatriota Ole Einar Bjørndalen.

Alemanha (estafetas mistas/luge), alemães Aljona Savchenko e Bruno Massot (pares/patinagem artística), americana Mikaela Shiffrin (slalom gigante/esqui alpino), canadiano Ted-Jan Bloemen (10 000 m /patinagem de velocidade), francês Pierre Vaultier (snowboard cross) e sueca Hanna Öberg (15 km/biatlo) venceram as outras finais do dia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG