"Sinto-me muito mais valorizado lá fora"

Paulo Fonseca diz que tem o futuro em aberto, mas não planeia regressar em breve a Portugal. Ambiente atual do futebol luso é "profundamente triste", diz treinador do Shakhtar Donestk

Considerando "profundamente triste" o ambiente de suspeição que envolve atualmente o futebol português, Paulo Fonseca não planeia voltar, a curto prazo, à I Liga. "Sinto-me muito mais valorizado lá fora", disse, esta segunda-feira, o técnico luso do Shakhtar Donetsk, em Braga, à margem da sétima edição do Fórum do Treinador, organizado pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF)..

Confrontado com o ambiente do futebol português, nomeadamente sobre as suspeitas sobre jogadores e equipas que jogam com os 'grandes', Paulo Fonseca disse ser "profundamente triste o que se está a passar" em relação a essas suspeitas. "Ou deixamos de acreditar completamente no futebol, ou valorizamos o futebol português. Essas suspeitas não trazem nada de positivo", apontou o técnico luso, que trocou o Sp. Braga pelo Shakhtar no verão de 2016.

O treinador, de 45 anos, em final de contrato com o clube ucraniano e - apesar de já ter sido convidado a prolongar o vínculo - ainda não decidiu o futuro. "O Shakhtar já me convidou para renovar, estamos em conversações, mas neste momento está tudo em aberto: poder ficar ou poder sair. Têm surgido convites, mas agora tenho de pensar o que é melhor para a minha carreira, o campeonato ainda está a decorrer e quero decidir friamente", explicou.

Ainda assim, os convites não são de Portugal. Nem faz parte dos planos do técnico voltar à I Liga nesta altura. "Sinto-me muito mais valorizado lá fora, gosto dessa experiência. Um dia, obviamente, espero regressar", detalhou.

De resto, Paulo Fonseca falou também da luta pelo título português e das ambições da seleção nacional no Mundial 2018. "Tem sido um campeonato extremamente competitivo, com os três 'grandes' a disputarem o título nesta altura, e isso é positivo. O FC Porto está muito forte, o Benfica está a evoluir de jogo para jogo e vai ser uma luta até fim", analisou, admitindo que o Benfica-FC Porto da 30.ª jornada poderá ser decisivo nestas contas.

Quanto ao Mundial 2018, o treinador do Shakhtar Donestsk não inclui Portugal no primeiro lote de favoritos à conquista do torneio. "Portugal tem uma excelente equipa, mas não se deve colocar essa pressão, pois há candidatos que considero que, à partida, são mais fortes. O que é facto é que Portugal tem estado a um nível elevadíssimo, temos uma excelente equipa e um excelente treinador. Como aconteceu anteriormente, é possível sonhar e acreditar, mas não é justo colocar essa pressão", notou Fonseca.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG