Mónaco de Jardim não teve soluções para travar Juventus

Higuain marcou os dois golos da Vechia Signora (2-0) e o apuramento para Cardiff está bastante mais perto para os italianos

O conto de fadas de Leonardo Jardim e do seu Mónaco na Liga dos Campeões poderá estar perto do fim depois de ontem terem sido derrotados em casa pela Juventus, por 2-0, no jogo da primeira-mão das meias-finais.

Com Bernardo Silva a titular, e João Mourinho no banco (entrou na segunda metade), e ao contrário do que vinha a acostumar na champions, o Mónaco ontem não conseguiu impor o seu futebol de alto ritmo, sobretudo porque teve pela frente (provavelmente) a melhor defesa do mundo.

A Vechia Signora nunca deu muitos espaços a jogadores como Mbappé ou Falcao e só o jovem francês acabou por dar um pouco ar de sua graça. Já o colombiano pouco se viu, tal como Bernardo Silva, muito marcado em cima ora por Marchisio ou Alex Sandro.

Aliás, a Juventus controlou o jogo todo, demonstrando logo nos primeiros 45 minutos o seu à vontade em campo, sobretudo após o lance genial de Dybala e Daniel Alves, que tabelaram de calcanhar para servir Higuain para o primeiro golo, aos 29".

O Mónaco ainda tentou reagir antes do intervalo, com a Juventus mais na expetativa, mas a verdade é que não haviam espaços para furar na defesa alta da Juventus, com Buffon a ir para o descanso com apenas duas bolas defendidas e sem grande trabalho.

A perder, Leonardo Jardim terá puxado pelo brio dos seus jogadores ao intervalo, pois estes entraram com uma disposição mais ofensiva e com muita pressão logo na defesa italiana. Aos 47", aliás, tiveram grande oportunidade para marcar, mas Falcao falhou na acra de Buffon.

Pareciam acreditar os monegascos, apesar do domínio ser consentido por parte da Juventus, mas novo golo de Higuain, aos 59", num cárpido contra-ataque, acabou por ser um duro golpe. A vencer por 2-0, a Juventus demonstrou ainda mais segurança defensiva, mesmo com os gauleses a terem mais posse de bola. A verdade, contudo, é que não conseguiam furar a muralha defesniva dos italianos e as oportunidades de golo só surgiam com remates fora da área...e nenhum incomodou Buffon.

A Vechia Signora está assim com um pé novamente na final da Liga dos Campeões, sonho esse que está praticamente impossível de concretizar para Leonardo Jardim e o seu Mónaco.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG