Messi deixa o Barcelona. O fim de uma era no futebol mundial

Clube catalão emitiu nota a oficializar a saída do jogador argentino

É o fim de uma era que marcou a história do futebol mundial. Lionel Messi sai do Barcelona, anunciou o clube catalão em comunicado, atribuindo a saída a razões financeiras.

"Apesar de FC Barcelona e Lionel Messi terem chegado a um acordo e da clara intenção de ambas as partes de assinarem hoje um novo contrato, tal não pode acontecer devido a obstáculos financeiros e estruturais (regulamento da Liga Espanhola)", informa o clube

"Por conta desta situação, Messi não ficará no FC Barcelona. Ambas as partes lamentam profundamente que os desejos do jogador e do clube não sejam atendidos."

Este golpe é tão mais inesperado quanto, nos últimos dias, se tinha dado como certo o acordo entre Messi e Barcelona para um novo contrato.

Mas o acordo verbal ficou impossível de assumir face às limitações financeiras do Barcelona, que artravessa uma delicada situação económica e viu a Liga espanhola limitar-lhe as despesas salariais para um teto de 347 milhões na época 2021-2022.

Segundo fontes citadas pelo El País, Messi tinha aceitado um corte de 50% no salário. E o clube, em troca, oferecera-lhe um contrato de cinco anos. Mas o desfecho alterou-se drasticamente, colocando o ponto final na histórica era de Lionel Messi no Barcelona.

17 épocas, 34 títulos, seis Bolas de Ouro...

Messi, que chegou ao 'Barça' no ano 2000, quando tinha 13 anos, estreou-se pela equipa principal em 2004/05 e, em 17 épocas, arrebatou 34 títulos, 10 dos quais internacionais, com destaque para quatro edições da Liga dos Campeões (2005/06, 2008/09, 2010/11 e 2014/15), prova em que marcou 120 golos em 149 jogos.

Na sequência desses triunfos, o argentino conquistou por três vezes o Mundial de clubes (2009, 2011 e 2015), com cinco golos em cinco jogos, e por outras tantas, e nos mesmos anos, a Supertaça Europeia, com três tentos em cinco encontros.

Messi soma ainda 10 vitórias na Liga espanhola, tendo sido o melhor marcador em oito ocasiões, para um total de 474 golos, em 520 jogos, sete na Taça do Rei (56 golos, em 80 jogos) e outros sete na Supertaça espanhola (14, em 20).

Ao longo de 17 anos de 'Barça', foram também inúmeros os prémios individuais que conquistou, tendo sido eleito por seis vezes o 'Bola de Ouro', para o melhor jogador do ano, e conquistado por seis vezes a 'Bota de Ouro', para o 'rei' dos marcadores dos campeonatos europeus, feitos ímpares na história do futebol.

Messi, que 'aterrou' em La Masia, a escola de formação do FC Barcelona, em 2000, conta ainda, já no escalão sénior, 10 jogos e cinco golos pelo FC Barcelona C, em 2003/04, e 22 encontros e seis tentos pelo FC Barcelona B, em 2003/04 e 2004/05.

Em 2020/21, o argentino disputou 47 jogos pela equipa catalã, nos quais somou 38 golos e 10 assistências, numa época em que, coletivamente, venceu a Taça do Rei, numa final com o Athletic Bilbau (4-0) em que 'bisou'.

Antes do arranque da temporada 2020/21, Messi enviou um 'burofax' ao FC Barcelona, manifestando a sua intenção de deixar o clube, mas, depois, acabou por recuar, deixando claro que jamais entraria numa guerra na justiça com o seu clube de sempre.

Entretanto, o anterior presidente Josep Maria Bartomeu saiu do clube, voltando Joan Laporta, ao ganhar as eleições realizadas em 07 de março de 2021, sendo que um dos seus principais desafios era garantir a manutenção do futebolista argentino.

em atualização

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG