Mattia Binotto deixa comando da Ferrari na Fórmula 1

Italiano deixa o cargo a 31 de dezembro, após uma temporada atribulada.

O italiano Mattia Binotto vai deixar de ser o diretor da equipa de Fórmula 1 da Ferrari no final do ano, após uma temporada atribulada, anunciou esta terça-feira a escuderia italiana.

"A Ferrari anuncia que aceitou a demissão de Mattia Binotto, que vai deixar o cargo de diretor de equipa da escuderia Ferrari em 31 de dezembro", lê-se num comunicado da equipa.

Na mesma nota, Binotto diz que, "com pesar", decidiu terminar a sua colaboração com a Ferrari, uma empresa que diz amar e na qual trabalha há 28 anos, garantindo que fez "todo o possível para alcançar os objetivos definidos".

"Deixo uma equipa unida e em crescimento. Uma equipa forte, preparada para alcançar os maiores objetivos, à qual desejo o melhor para o futuro. Acredito que é correto dar este passo neste momento, por muito difícil que tenha sido tomar esta decisão", referiu.

Depois de duas temporadas sem triunfos, a Ferrari começou muito bem esta temporada, com o monegasco Charles Leclerc a somar duas vitórias nas três primeiras corridas.

Contudo, alguns erros estratégicos da equipa nas corridas seguintes fizeram aumentar as críticas à liderança de Binotto e a uma conquista tranquila do título mundial pelo neerlandês Max Verstappen (Red Bull).

Leclerc terminou o campeonato na segunda posição, a 146 pontos de Verstappen, e o espanhol Carlos Sainz foi quinto, a 208.

No Mundial de construtores, a Ferrari terminou na segunda posição, com 554 pontos, a 205 da campeã Red Bull.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG