Matthäus doa camisola de Maradona da final do México 1986 ao projeto Legends

O projeto ​​​​​​​Legends, desenvolvido pelo argentino Marcelo Ordás, vai em breve abrir um museu em Madrid, com mais de 4200 metros quadrados, nos quais estarão expostos cerca de 4000 objetos ligados à história do futebol.

O antigo futebolista alemão Lothar Matthäus entregou esta quinta-feira à Legends, a maior coleção de objetos de futebol, a camisola 10 com que Diego Maradona disputou a final do Mundial México 1986, que a Argentina venceu por 3-2.

"Esta relíquia é muito importante e vai ficar perfeita neste museu. Diego Maradona era único e não foi apenas uma lenda do futebol, era também um grande amigo. É um orgulho estar aqui", disse Matthäus, na cerimónia de entrega da camisola, que decorreu na embaixada da Argentina em Madrid.

Lothar Matthäus, titular na final disputada entre a Alemanha e Argentina, em 29 de junho de 1986, no estádio Azteca, garantiu ter sido uma "honra" jogar contra Maradona.

"Foi sempre uma honra jogar contra ele. Era, sem dúvida, o melhor, não só como jogador, mas também como pessoa. É uma pena que não esteja aqui connosco, mas o Diego vai estar sempre presente nos nossos corações, e agora também neste museu", afirmou o antigo jogador.

O projeto Legends, desenvolvido pelo argentino Marcelo Ordás, vai em breve abrir um museu em Madrid, com mais de 4.200 metros quadrados, nos quais estarão expostos cerca de 4.000 objetos ligados à história do futebol.

"Hoje, une-nos a história de duas lendas, uma aqui presente, Matthäus, e outra presente nos nossos corações, Diego Armando Maradona", disse Ordás, acrescentando: "Num mundo tão materialista é importante destacar a generosidade do gesto de oferecer este património à Legends".

Diego Armando Maradona, que somou 91 internacionalizações e 34 golos pela Argentina, morreu em 25 de novembro de 2020, aos 60 anos, após sofrer uma paragem cardíaca na sua vivenda em Tigre, na província de Buenos Aires.

A carreira de Maradona enquanto futebolista, de 1976 a 1997, ficou marcada pela conquista do Mundial 1986, ao serviço da Argentina, e por dois títulos italianos e uma Taça UEFA pelo Nápoles, emblema pelo qual alinhou de 1984 a 1991.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG