Luis Díaz transfere-se do FC Porto para o Liverpool

Os dragões comunicaram à CMVM o negócio por 45 milhões de euros, sendo que poderá encaixar mais 15 milhões se forem cumpridos determinados objetivos desportivos.
​​​​​​

O avançado colombiano Luis Díaz, segundo melhor marcador da I Liga , transferiu-se do FC Porto para o Liverpool, anunciaram este domingo os dois clubes.

A transferência está ainda, de acordo com o Liverpool, sujeita à obtenção de uma licença de trabalho em Inglaterra para o colombiano, de 25 anos, que se encontra neste momento ao serviço da sua seleção.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o FC Porto informou que vai receber 45 milhões de euros, num valor que poderá chegar aos 60 milhões, dependendo de remunerações variáveis.

De dragão ao peito, Luis Díaz fez 125 jogos e marcou 41 golos em duas épocas e meia.

Klopp muito feliz com contratação de "jogador fantástico"

O treinador do Liverpool, Jurgen Klopp, já disse estar muito feliz pela contratação de Luis Díaz ao FC Porto, considerando o futebolista colombiano "um jogador fantástico" e que já estava a ser seguido pelos reds há algum tempo.

"Não podia estar mais satisfeito que tenhamos sido capazes de realizar este negócio e trazer o Luis para Liverpool. É um jogador fantástico e alguém que já seguíamos há muito tempo", disse Klopp, aos canais do clube.

O treinador alemão disse acreditar que o colombiano "tem tudo o que é preciso" para se adaptar à equipa e à Premier League, "tanto física, como mentalmente".

"É um jogador que tem fome de sucesso e sabe que tem de lutar para ter o que se quer. É um lutador, sem dúvida. É um jogador de equipa habilidoso, que tem sempre o golo na cabeça", afirmou.

Klopp lembrou os jogos com o FC Porto na Liga dos Campeões e "o perigo" que Luis Díaz foi nessas partidas, na qual se destacou a sua velocidade e a sua "mentalidade para ajudar a equipa".

O treinador dos reds elogiou ainda o FC Porto, por "dar uma educação futebolística brilhante" aos jogadores, e agradeceu à Federação da Colômbia, por ter permitido a conclusão do negócio antes do fecho do mercado, numa altura em que a seleção cafetera está em estágio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG