Luís Campos vai tentar dar mais luz a um plantel que vale mais de 800 milhões

Português foi nomeado "conselheiro" para o futebol do clube parisiense, que tem um plantel de luxo, com Messi, Neymar, Mbappé e ainda os portugueses Nuno Mendes e Danilo. Saiba como observa e recomenda contratação de jogadores.

Em 2013, quando chegou ao Mónaco, como conselheiro do milionário russo Dmitry Rybolovlev, Luís Campos convenceu o dono do clube do principado a oferecer um contrato profissional a um miúdo de 16 anos, cujo futuro não era consensual. O miúdo era Kylian Mbappé, que se manteve nos monegascos até sair para o PSG por 180 milhões de euros! Ainda hoje é a segunda transferência mais cara de sempre. Um negócio que ficará para sempre no currículo de Luís Campos (57 anos, Esposende), o especialista de scouting, que ontem foi oficialmente apresentado com "conselheiro" para o futebol do milionário PSG, sucedendo ao brasileiro Leonardo. Segundo o jornal Le Parisien, assinou um contrato de três anos.

"Será responsável pela organização, recrutamento e desempenho da equipa", informou o emblema parisiense, onde jogam Messi, Neymar, Mbappé, os portugueses Nuno Mendes e Danilo, entre outros, um plantel avaliado em mais de 800 milhões de euros. O PSG espera "beneficiar das ideias, conhecimentos e experiência de Campos, para ajudar a equipa a atingir um novo patamar". O português disse estar "muito feliz" por poder "desenvolver o potencial excecional do clube mais ambicioso e emocionante do mundo do futebol".

Esta é a terceira experiência num clube da liga francesa. Foi com a ajuda de Campos que o Mónaco (2016-17) e o Lille (2020-21) quebraram a hegemonia do PSG na última década -oito títulos nos últimos dez anos. Se no principado foi conselheiro do milionário russo Dmitry Rybolovlev e ajudou Leonardo Jardim a chegar ao título e às meias-finais da Champions (2016-17), no Lille assessorou Gérard Lopez e o trabalho foi mais impressionante, tendo em conta que, graças às suas contratações, a equipa passou de lutar para não descer para ser campeã (saiu uns meses antes da festa, depois da venda do clube).

No PSG, Luís Campos será uma espécie de diretor desportivo (o clube teve anteriormente outro português, Antero Henrique) sob a capa de conselheiro e responderá ao milionário natural do Qatar, Nasser Al-Khelaïfi, que comprou o clube em 2011 e desde então já investiu 1,4 mil milhões de euros na equipa e ainda não conseguiu ganhar a Liga dos Campeões. Também por isso a missão de Campos, desta vez, passa por polir o ouro que já tem em casa e não tanto descobrir diamantes em bruto... como até aqui.

O homem dos mil milhões

É conhecido por descobrir talentos baratos e potenciá-los para valerem milhões. O português tem uma empresa de scouting que fornece serviços exclusivos a um único clube, neste caso será ao PSG. No mundo da prospeção de jogadores, o "método Luís Campos" é uma referência a nível mundial na deteção de talentos.

Para trás ficou uma carreira de treinador sobretudo marcada pela época 2002-03, quando os dois clubes que treinou (V. Setúbal e Varzim) desceram de divisão. Hoje "sente-se bem na pele de conselheiro" e já não tem ambições de voltar ao banco.

Depois trabalhou para um fundo de jogadores que na altura abastecia importantes clubes europeus. Até que em 2012 aceitou o convite do amigo José Mourinho para integrar a equipa técnica do Real Madrid, como olheiro de jogadores e observador dos clubes rivais. Em 2013-14 começou a voar sozinho e mudou-se para o principado, onde em quatro anos deu 800 milhões de euros a ganhar ao Mónaco. No Lille (2017-20) fez mais cerca de 200 milhões em negócios.

Em ambos os clubes fez transações com clubes portugueses e contratou jogadores nacionais. Bernardo Silva foi por empréstimo do Benfica para o clube monegasco, mas meses depois o clube exerceu a opção de compra e pagou 15,7 milhões de euros para depois o vender ao Man. City por 50 milhões. Há também o caso de Fabinho, que jogou no Rio Ave - custou seis milhões e saiu para o Liverpool por 45 milhões. Apenas dois exemplos entre dezenas que fazem do português um dos melhores profissionais na área.

Chegou recentemente a ser dado como certo no AC Milan e foi sondado pelo Manchester United e Real Madrid (era o trunfo para a contratação de Mbappé). Mas acabou no PSG, também por culpa da renovação do avançado francês, que confia nele a 100%. Segundo a imprensa francesa, a primeira missão será tentar a contratação de Zidane para treinador. Os portugueses Rúben Amorim e Sérgio Conceição também têm sido apontados como possíveis sucessores de Mauricio Pochettino.

Método Luís Campos: Como descobre jogadores?

Tem observadores a nível mundial. A equipa tem sete scouts (incluindo Luís Campos) divididos por quatro zonas do mundo, mais África e França. Todos conhecem todos os mercados e mudam de zona periodicamente.

Alerta para jogador sinalizado. Os relatórios dos observadores são depositados num programa (scouting system pro). Nenhum scout tem acesso aos relatórios dos outros e só Luís Campos os vê a todos. Se três dos olheiros assinalam o mesmo jogador, o programa envia uma notificação ao português, que entra em ação e vai ver o jogador ao vivo.

Lista com 9 atletas por posição. Cada lista de potenciais reforços tem nove jogadores por posição - três por três escalas financeiras diferente. Assim são apresentados ao treinador e ao presidente três soluções mediante o valor do investimento.

Jantar para finalizar perfil. Valoriza o caráter para lá das qualidades físicas e técnicas, que são essenciais. Por isso faz um jantar de reconhecimento para conhecer melhor a personalidade do atleta, a estrutura familiar e definir se tem o perfil indicado para encaixar no plantel do clube que o quer contratar.

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG