Löw exige divulgação dos jogadores russos suspeitos de doping

O selecionador alemão exigiu esta quarta-feira a divulgação dos nomes dos jogadores russos suspeitos de terem recorrido ao doping, observando que "um jogador que se dopa deve desaparecer de circulação"

"Gostaria que as instituições -- que também recolhem amostras nossas -- divulguem os nomes, se for esse o caso [consumo de substâncias proibidas]. Porque isto não pode ficar em segredo. Gostaria de ver todos os nomes nos jornais, tornados públicos", disse Löw, em conferência de imprensa.

O treinador da seleção campeã mundial disse que "um jogador que se dopa deve desaparecer de circulação", na véspera de defrontar o México nas meias-finais da Taça das Confederações, que decorre na Rússia e cujo primeiro finalista será decidido hoje entre Portugal e Chile.

Löw comentava as declarações do canadiano Richard McLaren, autor do relatório que denunciou um sistema generalizado de distribuição de doping na Rússia, que considerou existirem indícios que apontam para uma metodologia semelhante utilizada no futebol do país organizador do Mundial 2018.

Em entrevista emitida na quarta-feira pelo canal televisivo alemão ARD, McLaren sustentou que as trocas de correspondência eletrónica entre altos responsáveis russos, datadas de 2015, deixam a entender que as amostras de urina positivas terão sido substituídas por outras 'limpas' de substâncias dopantes.

De acordo com McLaren, todos os inícios apontam para a existência de "um sistema diferente para o futebol" russo, mas utilizado em paralelo com o de outras modalidades, que foi denunciado no relatório pedido pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).

O canadiano revelou que a AMA tem na sua posse 155 amostras de futebolistas russos ainda à espera de serem analisados e que a FIFA, o organismo regulador do futebol mundial -- que não respondeu às perguntas formuladas pela ARD - foi informada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG