Liga Inglesa já vai com 21 jogos adiados

O jogo entre o Arsenal e o Tottenham é o 21.ª a ser adiado devido à pandemia. O Manchester City venceu é cada vez mais líder.

O jogo entre Arsenal e Tottenham, no domingo, da 22.ª jornada da Liga inglesa de futebol, foi adiado devido à ausência de jogadores disponíveis nos 'gunners', anunciou este sábado o organizador da competição.

Os 'gunners' não conseguiram apresentar o número exigido de atletas - 13 futebolistas de campo mais um guarda-redes - devido à pandemia de covid-19, a várias lesões e ainda por ter futebolistas na Taça das Nações Africanas (CAN).

Este é o 21.º jogo adiado na 'Premier League' desde 12 de dezembro, a maioria devido a atletas confinados pelo coronavirus.

O Arsenal, no qual jogam os portugueses Cedric Soares e Nuno Tavares, é quinto classificado, com 35 pontos, mais dois do que o Tottenham, sexto, que tem dois jogos a menos.

Manchester City vence e deixa Chelsea a 13 pontos

Entretanto, um golo solitário de Kevin de Bruyne deu este sábado ao líder Manchester City, com João Cancelo e Bernardo Silva como titulares, a vitória na receção ao Chelsea (1-0), deixado os 'blues' a 13 pontos na Liga inglesa de futebol.

Num jogo 'morno' da 22.ª jornada e com poucas oportunidades, Grealish tinha ameaçado aos 40 minutos para o campeão, adversário do Sporting na Liga dos Campeões, e Lukaku para o Chelsea (48), mas a vitória saiu quase inteiramente dos pés de De Bruyne, lançado por João Cancelo.

O belga 'cavalgou' metros, fletiu para o meio, aguentou a pressão de N'Golo Kanté e desviou um remate em arco, ainda antes da meia-lua, a que o guarda-redes Kepa não conseguiu chegar, quando estavam decorridos 70 minutos.

No duelo entre o campeão inglês e o campeão europeu, o Chelsea, que reeditou, uma vez mais, a final da Liga dos Campeões de 2020/21, o City voltou a ser mais feliz, depois de na primeira volta do campeonato já ter batido os londrinos, também por 1-0.

O triunfo tem a importância de deixar o Chelsea a uma distância considerável na luta pelo título, ainda que faltem 16 jornadas para o final da competição, na qual o City tem agora 56 pontos, o Chelsea 43, seguido pelo Liverpool, com 42 e menos dois jogos.

No encontro de hoje, Pep Guardiola surpreendeu ao deixar o central português Rúben Dias no banco de suplentes. Foi apenas a segunda vez que o fez no campeonato, repetindo a opção tomada na 12.ª jornada, no triunfo em casa frente ao Everton (3-0).

Do lado do Chelsea, também Thomas Tuchel deixou no banco Hudson-Odoi e Mason Mount, bem como Timo Werner -- que viriam a entrar já na parte final -, deixando Lukaku mais sozinho na frente, e apostando de início em Ziyech e Pulisic.

Na 22.ª jornada, que teve início na sexta-feira com o empate entre Brighton e Crystal Palace, destaque ainda para a receção de hoje do Wolverhampton, do treinador português Bruno Lage e com vários jogadores lusos, ao Southampton, e a visita do Manchester United, de Cristiano Ronaldo, Bruno Fernandes e Diogo Dalot, ao Aston Villa.

O Liverpool, de Diogo Jota, apenas joga no domingo, dia em que recebe o Brentford.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG