Lewandowski, Messi e Salah finalistas do The Best. Ronaldo fica de fora

O vencedor do prémio da FIFA será conhecido no dia 17 de janeiro.

O polaco Robert Lewandowski, o argentino Lionel Messi e o egípcio Mohamed Salah são os finalistas do prémio The Best para melhor futebolista do ano, enquanto Cristiano Ronaldo falha os três primeiros lugares pela primeira vez desde 2010.

O ponta de lança do Bayern Munique, de 33 anos, conquistou pela primeira vez o troféu em 2020 e procura agora a segunda distinção, enfrentando a concorrência do avançado do Paris Saint-Germain, de 34, que já venceu o galardão por seis vezes, e de Salah, de 29 anos, que alinha no Liverpool e nunca venceu o prémio.

Messi venceu o prémio The Best com o presente formato em 2019, tal como aconteceu em 2010, 2011, 2012 e 2015, em atribuições conjuntas com a Bola de Ouro, depois de ter sido distinguido em 2009 como Jogador do Ano da FIFA, antecessor do atual galardão.

Mohamed Salah está pela segunda vez nos três finalistas do prémio para melhor jogador da FIFA, depois de ter terminado em terceiro em 2018, atrás do vencedor Luka Modric e do português Cristiano Ronaldo.

Robert Lewandowski terminou a época 2020/21 como o melhor marcador da 'Bundesliga', com um recorde de 41 golos - superando os 40 de Gerd Müller, em 1972/73 -, que lhe valeram a sua primeira Bota de Ouro, conquistando também o campeonato alemão.

Esta época, o avançado polaco já marcou 30 golos em 25 jogos pela equipa bávara, nove dos quais na Liga dos Campeões.

Já Lionel Messi, que conquistou a sétima Bola de Ouro, venceu a Taça do Rei e foi o melhor marcador da Liga espanhola, pela oitava vez, na despedida do FC Barcelona na época passada. Agora, ao serviço dos franceses do PSG, soma seis golos em 16 jogos, cinco na 'Champions'.

Mas o ano de 2021 do argentino ficou marcado pela vitória na Copa América, selada em pleno Maracanã, com um triunfo sobre o Brasil por 1-0, numa prova em que foi o melhor jogador, marcador e rei das assistências, além de totalista (630 minutos).

O egípcio Mohamed Salah não conquistou qualquer título coletivo na época passada pelo Liverpool, mas terminou o ano com 31 golos em 51 jogos. Esta época, o avançado já leva 23 golos em 26 jogos pelos ingleses, sete dos quais na maior prova de clubes da Europa.

Salah vai estar agora ao serviço do Egito, treinado pelo português Carlos Queiroz, na Taça das Nações Africanas de futebol (CAN).

Cristiano Ronaldo, vencedor do prémio por cinco vezes, em 2008, 2013, 2014, 2016 e 2017, e que alinha no Manchester United depois de três temporadas na Juventus, ficou fora dos três finalistas pela primeira vez desde 2010, ano em que Messi venceu e Iniesta e Xavi ficaram nos lugares seguintes.

Desde 2007, ano em que venceu o brasileiro Kaka, o troféu da FIFA apenas não terminou nas mãos de Messi ou Ronaldo por duas vezes. Em 2018, com a vitória do croata Luka Modric, e em 2020, com Lewandowski a receber o galardão.

O troféu The Best substituiu o antigo prémio de Jogador do Ano da FIFA, criado em 1991 e que entre 2010 e 2015 foi atribuído em conjunto com a Bola de Ouro, da revista France Football.

As finalistas ao The Best para melhor jogadora do ano também foram hoje conhecidas, com as espanholas Jenni Hermoso e Alexia Putellas e a australiana Sam Kerr a lutarem pelo galardão, conquistado em 2020 pela britânica Lucy Bronze.

Os vencedores vão ser conhecidos numa cerimónia virtual em 17 de janeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG