Leclerc vence grande prémio da Austrália na Fórmula 1

O piloto monegasco Charles Leclerc (Ferrari) conseguiu este domingo o primeiro 'grande chelem' da sua carreira ao vencer o Grande Prémio da Austrália de Fórmula 1 partindo da 'pole', liderando todas as voltas e conseguindo a volta mais rápida da corrida.

Leclerc gastou 1:27.46,548 horas para cumprir as 58 voltas ao circuito de Melbourne nesta que foi a sua segunda vitória em três corridas já disputadas esta temporada, deixando o mexicano Sérgio Pérez (Red Bull) na segunda posição, a 20,524 segundos, e o britânico George Russell (Mercedes) em terceiro lugar, a 25,593.

O campeão Max Verstappen (Red Bull) desistiu na 39.ª volta quando era segundo classificado devido a problemas mecânicos no seu monolugar, que ainda teve um princípio de incêndio.

Esta foi a segunda desistência do piloto dos Países Baixos por avaria mecânica, depois de já ter abandonado na prova de abertura da temporada, no Bahrain.

A Ferrari, que venceu três das últimas quatro visitas a Melbourne, parece ter encontrado a fórmula certa para o carro deste ano, o mais dominador do pelotão, como se comprovou na corrida de hoje.

Leclerc, que largou da 'pole position', conseguiu aguentar o ataque de Verstappen no arranque, começando a construir uma vantagem segura.

Mas o despiste do espanhol Carlos Sainz (Ferrari), logo à segunda volta, obrigou à entrada do 'safety car' em pista para a retirada do monolugar da escapatória, onde ficou preso na gravilha.

Seria a primeira vez que a vantagem de Leclerc seria anulada. A segunda aconteceria na volta 23 quando o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin) se despistou na curva 5, embateu nas barreiras de proteção e obrigou a nova entrada do 'safety car' em pista para a limpeza dos detritos.

Nessa altura, a vantagem de Leclerc já era superior a oito segundos mas o reagrupamento permitiu a Verstappen lançar novo ataque quando a corrida foi reatada, na volta 27.

Leclerc conseguiu defender-se e partir para uma corrida dominadora, enquanto o seu rival no campeonato acabou por abandonar na volta 39, depois de uma falha hidráulica ter provocado um pequeno incêndio no Red Bull.

Sem dois dos carros mais rápidos em pista (o Red Bull de Verstappen e o Ferrari de Sainz), aproveitou a Mercedes para marcar pontos importantes para o campeonato, que de outra forma teria muitas dificuldades em conseguir.

George Russell fechou os lugares do pódio, batendo o compatriota Lewis Hamilton (Mercedes), que foi quarto classificado, na frente de outro britânico, Lando Norris (McLaren) e do australiano Daniel Ricciardo (McLaren).

"Capitalizámos o azar dos outros. Mas tivemos um pouco de sorte", admitiu o britânico da Mercedes.

Já Charles Leclerc enalteceu a qualidade da afinação do Ferrari.

"Que carro tive hoje! O arranque foi difícil, sobretudo no reatamento depois do 'safety car', pois tive uma falha na última curva antes da saída do 'safety car' mas depois conseguimos controlar como ainda não tínhamos feito este ano", frisou.

Com estes resultados, Leclerc chegou aos 71 pontos no campeonato, depois de hoje ter somado um ponto extra por ter feito a melhor volta da corrida, com Russell na segunda posição, com 37 pontos.

Apesar da desistência, Sainz é terceiro, com 33. Pérez tem 30, seguido de Hamilton (28), enquanto Verstappen é apenas sexto classificado, com 25.

No Mundial de Construtores, a Ferrari lidera com 104 pontos, contra os 60 da Mercedes.

A próxima ronda disputa-se de 22 a 24 de abril, em Imola (Itália).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG