Langellotti vence em Fafe. Frederico Figueiredo segue de amarelo

Em dia de chegada ao sprint, Langellotti atacou a quatro quilómetros da meta. Este domingo corre-se a penúltima etapa, que termina na Senhora da Graça.

O ciclista monegasco Vitor Langellotti (Burgos-BH) venceu este sábado a oitava etapa desta edição da Volta a Portugal, que concluiu a tirada em pouco mais de 4.11 horas.

Com a expectativa de uma chegada ao sprint no final dos 182,4 quilómetros da tirada (que ligou Viana do Castelo a Fafe), o ciclista da Burgos atacou a quatro quilómetros da meta, superando o uruguaio Mauricio Moreira (Glassdrive-Q8-Anicolor), que foi segundo, e o norte-americano Scott McGill (Wildlife Generation Pro Cycling), que chegou em terceiro.

Em declarações à RTP no final da etapa, o ciclista monegasco disse sentir-se "feliz" após uma "etapa difícil com uma parte final complicada", com a chegada a acontecer em empedrado. Ainda assim, Langellotti superou os adversários e chegou sete segundos à frente do grupo dos sprinters. "Vi a oportunidade e arranquei, tentei e fui ao máximo até à meta. Tínhamos visto [a chegada] com o diretor, vários corredores conheciam a meta e tinham-me dito que me assentava bem", afirmou.

Na geral, as contas não se alteraram, com Frederico Figueiredo a manter-se de amarelo, conservando a vantagem de sete segundos para o colega de equipa Mauricio Moreira e de 38 segundos para Luís Fernandes (Rádio Popular-Paredes-Boavista).

Este sábado ficou também a saber-se que, em 2023, será Viana do Castelo a receber a última etapa da Volta a Portugal. O anúncio foi feito antes do arranque da etapa pelo presidente da autarquia da cidade minhota, Luís Nobre, que disse estar "preparado e motivado" para receber o final da Grandíssima. "Não tenho dúvidas que os vianenses se vão mobilizar para esse dia", considerou, esperando ainda que o final da próxima edição "marque no futuro a modalidade". Nas palavras de Luís Nobre, acabar em Viana do Castelo e não numa das áreas metropolitanas, é "um miminho". Com isto, sabe-se que, em 2023, a Volta a Portugal terá início em Viseu e terminará em Viana do Castelo.

Mas, antes, ainda há duas etapas antes do final desta edição da Volta. Uma delas corre-se este domingo, numa ligação de 174,5 quilómetros entre Paredes e o alto do Monte Farinha, em Mondim de Basto. Numa etapa com quatro contagens de montanha (três delas de primeira categoria e uma de quarta), o final coincide com a já tradicional subida à Senhora da Graça. Esta pode ser a derradeira hipótese para haver mexidas significativas na classificação geral. Isto porque, na segunda-feira, a décima e última etapa da Volta a Portugal é um contrarrelógio individual de 18,6 quilómetros entre o Porto e Vila Nova de Gaia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG