José Manuel Constantino reeleito com 80% dos votos

o líder do COP sublinhou que superar em Tóquio os registos dos Jogos Olímpicos do Rio2016 "é um objetivo de trabalho" desta direção

O presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Constantino, foi esta quinta-feira reeleito para um segundo mandato à frente do organismo, para o qual era o único candidato, desejando ter "melhores resultados" no ciclo olímpico de Tóquio2020.

Com 144 votos favoráveis (mais um branco e um nulo) num universo de 180 votos, José Manuel Constantino regozijou-se ainda por ter superado a votação do primeiro ato eleitoral. Neste ato eleitoral votaram 31 das 33 federações olímpicas, 10 das 26 federações não olímpicas e 12 dos 18 membros extraordinários, redundando numa vitória com 80 por cento dos votos.

"É um apoio muito significativo e é um avanço em relação à votação que tive há quatro anos. Portanto, a leitura que eu faço é que o trabalho que foi realizado foi reconhecido pelas federações", afirmou.

Em declarações à imprensa após a contagem dos votos das eleições, que terminaram às 20:00, o líder do COP sublinhou que superar em Tóquio os registos dos Jogos Olímpicos do Rio2016 "é um objetivo de trabalho" desta direção.

"Que Portugal tenha mais atletas, representando mais modalidades e melhores resultados. E melhores resultados não é necessariamente posições de pódio, embora elas sejam expectáveis quando o valor dos atletas o justifique. É, sobretudo, que se consigam confirmar os resultados que estiveram na origem dos apuramentos e que se possam superar", disse.

Neste novo mandato, José Manuel Constantino espera introduzir algumas mudanças no acompanhamento dos atletas por parte do COP: "Não é alguém que se vai sobrepor aos técnicos. Vai acompanhar e manter a direção executiva do COP informada sobre o estado de preparação e de saúde dos atletas, para que depois não tenhamos surpresas relativamente à missão."

Já sobre a informação avançada hoje pelo Jornal de Notícias, dando conta de alegados abusos sexuais a um jovem atleta no Centro de Alto Rendimento (CAR) do Jamor, o presidente do COP adiantou ter tido conhecimento da situação "há cerca de três semanas", mas que a mesma informação relatava que "a situação tinha sido superada".

"É uma situação que me preocupa a mim, aos atletas, aos pais dos atletas, às federações e importa que rapidamente se consiga esclarecer a situação. Foi com surpresa que constatei hoje na imprensa essa informação. Não falei com a tutela, porque soube hoje pelo jornal que o problema não tinha sido ultrapassado", acrescentou.

José Manuel Constantino irá tomar posse para um novo mandato na presidência do Comité Olímpico de Portugal no próximo dia 03 de março, às 17:00, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, numa cerimónia que deverá contar com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG