Jorge Jesus considera caso de Ruben Semedo "muito estranho"

O treinador do Sporting, Jorge Jesus, disse hoje que o caso em torno da detenção do futebolista português Ruben Semedo, em Espanha, é "muito estranho", mas recusou fazer mais comentários sobre um jogador que orientou.

"Já tentei falar com ele, mas não consegui. Não sei o que aconteceu, mas é tudo muito estranho. Só quando tiver alguns dados concretos é que posso falar", explicou o técnico, na 'flash interview' da SIC depois do empate a três bolas com os cazaques do Astana, na segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa, que selou a qualificação dos lisboetas com um agregado de 6-4.

Sobre o jogador de 23 anos, que Jesus orientou nas temporadas de 2015/16 e 2016/17, Jesus elogiou os "princípios sociais e princípios profissionais do atleta", antes de explicar, na conferência de imprensa, ter ficado "surpreendido" pela situação.

Semedo era "um profissional exemplar" e Jesus alertou que "não é bom para a carreira do Ruben", mas não quis fazer mais comentários sobre a situação em si.

Antes de Jorge Jesus, também os jogadores do plantel sportinguista Gelson Martins e João Palhinha lembraram o colega, à semelhança do antigo colega na seleção sub-21 Renato Sanches, atualmente a representar o Swansea.

O tribunal de Líria decidiu hoje que Ruben Semedo fica em prisão preventiva, na penitenciária de Picassent, por decisão do tribunal de Líria, sob a acusação de tentativa de homicídio.

Segundo o Tribunal Superior de Justiça da Comunidade Valenciana, Ruben Semedo, de 23 anos, é ainda acusado dos crimes de sequestro, agressões, ameaças, tentativa de roubo e posse ilegal de arma.

O futebolista do Villarreal foi detido na terça-feira, permanecendo deste então no comando da Guarda Civil, em Patraix, de onde saiu hoje para ser ouvido em tribunal.

Ruben Semedo é suspeito de ter, juntamente com outras duas pessoas, sequestrado um homem, a quem, sob ameaça com uma pistola, retiraram as chaves do apartamento, de onde roubaram dinheiro e objetos.

Exclusivos