Será que vamos ter nova dança? Jorge Fonseca já está nas meias-finais

Nas 'meias', a partir das 09:00 (Lisboa), Jorge Fonseca defrontará um adversário que é sexto do 'ranking' mundial e a quem nunca ganhou.

O bicampeão mundial Jorge Fonseca foi esta quinta-feira da explosão à resistência para afirmar que é um dos grandes candidatos ao ouro olímpico nos -100kg da competição de judo, em que defrontará nas meias-finais o sul-coreano Cho Guham.

Isento na primeira ronda da categoria de -100 kg, o judoca entrou hoje confiante no tatami do Nippon Budokan, onde já tinha sido feliz em 2019, ao conseguir então o primeiro título mundial para o judo português.

Em Tóquio, o judoca parece dar-se bem, e nos seus segundos Jogos Olímpicos - ao contrário do que aconteceu em 2016, no Rio de Janeiro -, demonstrou confiança, e, cedo, a sua explosão, que deixou incrédulo o primeiro adversário.

Toma Nikiforov, campeão europeu em Lisboa em abril, não estava preparado para o que aconteceu no primeiro combate do português e segundo do belga, em que Jorge Fonseca resolveu o assunto em 17 segundos.

Primeiro, um tímido ataque, numa tentativa de pega, de Nikiforov, e, depois, Jorge Fonseca, seguro e eficaz, no seu primeiro ataque, projetou para ippon, terminando de imediato o combate, ainda a 3.43 do fim.

Nos quartos de final, o português reencontrou o russo Niiaz Iliasov, num combate que levou o judoca luso ao outro extremo -- em que não se costuma dar tão bem, o da resistência, mas também de paciência.

Os dois judocas, sem grandes desequilíbrios, chegaram empatados ao 'golden score', prolongamento do combate após os quatro minutos iniciais -, e ambos com um 'shido' (castigo), após o primeiro minuto, por falta de combatividade.

O combate arrastou-se sem que qualquer um dos judocas, que se tinham defrontado na final dos Mundiais de 2019 e nos quartos de final dos Europeus de Lisboa2020, pontuasse, obrigando ao ponto de ouro.

Nessa fase, Jorge Fonseca teve sempre mais iniciativa, mas ambos foram novamente castigados ao mesmo tempo, aos 2.27 de prolongamento (quase sete minutos no total), antes de uma longa paragem para Iliasov ser assistido, com sangue no sobrolho.

A paragem forçada, de cerca de 4.45 minutos, terá sido benéfica ao português, com alguma recuperação de energia, e, aos 3.54 do ponto de ouro (quase oito minutos de combate), pontuou para waza-ari e garantiu as meias-finais olímpicas.

Nas 'meias', a partir das 09:00 (horas de Lisboa), Jorge Fonseca defrontará um adversário que é sexto do 'ranking' mundial e a quem nunca ganhou, com derrotas em 2019, no Grande Prémio de Budapeste, e em 2018, no Grand Slam de Paris.

Na outra meia-final, o líder mundial de -100 kg, o georgiano Varlam Liparteliani, vai defrontar o japonês Aaron Wolf, quinto do mundo.

No judo português, que entra em Jogos Olímpicos desde Tóquio1964, Nuno Delgado (-81 kg), em Sydney2000, e Telma Monteiro (-57 kg), no Rio2016, conquistaram as únicas medalhas portuguesas, de bronze.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG