Quatro jogadores do Rio Ave suspeitos de viciar resultados

Jogo com o Feirense (1-2) da temporada passada sob investigação

Quatro jogadores do Rio Ave terão sido constituídos arguidos por alegadamente terem sido pagos para perderem um jogo do campeonato, na temporada passada, diante do Feirense, de acordo com o que avançou a SIC esta quarta-feira.

O nome dos jogadores não foi divulgado, sendo que esta investigação da Polícia Judiciária do Porto dura já há quase um ano, dado que o jogo em causa data de fevereiro deste ano, quando o Rio Ave perdeu no terreno do Feirense por 2-1, na 20.ª jornada da Liga 2016/17.

Este jogo, recorde-se, levou na altura o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa a suspender as apostas para essa partida, dado o "volume atípico de apostas registados e ao risco financeiro envolvido", tendo sido noticiada uma alegada aposta de 100 mil euros de um apostador proveniente da China.

Entretanto, a Liga de Clubes já reagiu em comunicado e diz que irá ficar à espera do fim da investigação, manifestando "confiança" no Rio Ave.

"Na sequência da notícia hoje divulgada sobre a alegada constituição como arguidos de quatro atletas do Rio Ave FC por suspeita de manipulação de resultados, no âmbito do jogo realizado em 6 de fevereiro de 2017, entre aquela sociedade desportiva e o CD Feirense, a Liga Portugal esclarece que:

Imediatamente após ter tido conhecimento da existência de suspeitas de manipulação de resultados, que determinaram a suspensão das apostas no jogo supra identificado, a Liga Portugal emitiu, em Fevereiro de 2017, um comunicado suportado em informações da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa a qual justificou tal suspensão "atendendo ao volume atípico de apostas registado e ao risco financeiro envolvido, cumprindo o disposto no art. 19º, alínea 8, da Portaria que regulamenta o jogo Placard."

O processo judicial encontra-se em segredo de justiça, tendo a Liga já requerido a sua oportuna intervenção como assistente, razão pela qual irá continuar a aguardar tranquilamente o desenrolar do mesmo.

A Liga jamais irá imiscuir-se naquilo que diz respeito aos órgãos de Polícia Criminal e aos órgãos de disciplina desportiva.

Por fim, não pode deixar de manifestar a sua total confiança nas Instituições e nas Sociedades Desportivas, nomeadamente no Rio Ave FC, sempre consciente de que a integridade é um dos valores fundamentais para as competições profissionais", lia-se no comunicado.

Exclusivos