Jogadores do Benfica têm quase o dobro dos títulos dos rivais juntos

A pouco mais de uma semana do início do campeonato, Jorge Andrade revela que um plantel com currículo vencedor "não acusa o nervosismo" nos momentos mais difíceis da época

Benfica, FC Porto e Sporting preparam-se para arrancar para uma nova época com esperanças renovadas. Novos jogadores e um entusiasmo desmedido dos adeptos vão alimentar a Liga 2017-18.

Mas há uma coisa que não vai mudar: o maior número de títulos (só contabilizando campeonatos) no currículo dos jogadores encarnados. Do atual plantel às ordens de Rui Vitória, 25 futebolistas já ganharam campeonatos nacionais em diferentes países, totalizando 83, quase o dobro dos jogadores de FC Porto e Sporting juntos. No Dragão há 12 atletas que já foram campeões, num total de 21 troféus, enquanto em Alvalade há 23 títulos conquistados distribuídos por 12 jogadores.

A questão que se coloca é simples: que importância têm esses currículos ao longo dos quase dez meses em que irá ser disputada a Liga portuguesa? Jorge Andrade, antigo internacional português, não tem dúvidas em dizer que "conta muito", mas deixa uma advertência: "Há mais coisas importantes, como são, por exemplo, a forma física, o talento, a competência, entre outras." Na opinião do antigo defesa que passou por Estrela da Amadora, FC Porto, Deportivo da Corunha e Juventus, "a equipa que tem mais jogadores habituados a ganhar títulos terá por certo um plantel mais tranquilo, que não acusa nervosismo em situações mais complicadas".

O antigo central diz que esse capital de títulos "pode começar a fazer a diferença logo no início do campeonato", sobretudo "na altura em que se jogam outras competições, em que é fundamental não haver desconcentração" no grupo.

A verdade é que o Benfica tem quatro jogadores acima dos cinco campeonatos ganhos, casos de Fejsa (dez), Júlio César (oito), Mitroglou (oito) e Luisão (sete), aos quais se juntam seis com quatro: André Almeida, Jardel, Lisandro López, Raúl Jiménez, Salvio e Samaris. Dos outros dois rivais, apenas o portista Casillas supera este último grupo encarnado, pois foi cinco vezes campeão espanhol pelo Real Madrid. Já em Alvalade, o mais titula-do é o recém-contratado Seydou Doumbia, com quatro títulos: três na Rússia pelo CSKA Moscovo e um na Suíça ao serviço do Basileia.

Campeões só pelos rivais

Jorge Andrade alerta para a "importância de ter referências no plantel com a experiência e o currículo de Luisão, no Benfica", porque "permitem essa estabilidade ao grupo". "Há clubes que, quando não ganham, mandam embora as suas referências e no Benfica isso não aconteceu porque há sucesso", resume o antigo internacional português de 39 anos.

Longe vão os tempos em que Vítor Baía, Fernando Couto ou Jorge Costa lideravam o FC Porto com o currículo repleto de títulos. As coisas são agora diferentes, pois, no atual plantel de Sérgio Conceição, apenas Maxi Pereira sabe o que é ser campeão em Portugal, mas ao serviço do... Benfica. Já no plantel do Sporting, o guarda-redes Beto e o defesa esquerdo Fábio Coentrão têm um título de campeão nacional cada, o primeiro com a camisola portista e o segundo de águia ao peito.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG